Total de visualizações de página

sexta-feira, 21 de março de 2014

OS BRUZUNDANGAS ( 01 )


Opa! Chegando aqui faltando pouco para o sábado. Precisava fechar a semana com uma arte para vocês mas não foi possível abrir este blog hoje. Muitas coisas para fazer, uma delas o trabalho que nunca cessa (graças a Deus!).

Bem, há muito o que falar mas agora não é possível, fica para a semana que vem, se o Todo-Poderoso me permitir, é lógico.

Hoje deixo para vocês uma ilustração que fiz para Os Bruzundangas, um clássico do Lima Barreto.

A todos, boa noite e bom fim de semana.


5 comentários:

  1. Muito bom, pra variar. Estar ocupado fazendo trabalhos é um bom motivo para se ausentar do blog e redes sociais. Muitas vezes fico me questionando se não estamos todos nos expondo demais (muitos com certeza estão), correndo riscos que as pessoas da era pré computador não correram...mas creio que não há volta.
    O senho sempre muito adequado a essas adaptações literárias.
    Grande abraço e bom final de semana pra vc e a Verônica.

    ResponderExcluir
  2. Quis dizer: "O desenho sempre muito adequado"...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Gilbertão, obrigado pelas palavras.
      Com certeza EU me exponho demais ao narrar muitos fatos da minha vida aqui, o que não faço no Facebook, de onde tenho me mantido afastado esses tempos. Aqui me sinto em casa, lá é como se fosse um espaço alugado aonde as pessoas transitam sem nem mesmo conhece-lo direito.
      O lado bom desta modernidade toda é poder tornar público trabalhos que ficariam escondidos de quem poderia se interessar em vê-los, muitas vezes as artes vem acompanhada de desabafos. Acho que não tenho desagradado.
      O domingo vai chegando ao seu fim, espero que você tenha aproveitado o descanso.
      Abração.

      Excluir
  3. Oi, Schloesser! Não conta pra ninguém, mas eu ainda não li Os Bruzundangas. Você deve conhecer nossa literatura muito melhor do que eu. Não dá pra desenhar sem ler o livro e você já ilustrou uma porção de obras importantes. Gostei do desenho. Passou um clima de subserviência. Preciso ler o livro pra entender o contexto. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Carla! A boa notícia (e você a recebe em primeira mão, pois ainda não deu pra me sentar aqui e fazer um post sobre isto) é que ilustrarei mais doze títulos de clássicos.
      Bem, Bruzundanga é, como eu entendo, o nosso próprio país, o Lima, como grande observador do seu tempo, entendeu a patacoada que é isto aqui e criou uma série de crônicas sobre um lugar onde a nobreza se dividia em duas. Os doutores, os que tinham feito medicina, direito e engenharia e de todos que tinham tal pseudo. A outra era constituída por novos ricos que de forma incomum adquiriam títulos. Viajavam à Europa e voltavam como condes, barões, lordes, príncipes e tals. A situação nesse país era cômica. Políticos eram nomeados pelo voto, mas quem votava não tinha a mínima ideia do que estava fazendo, e quem era eleito, se não fosse uma raposa, também não. O país era cheio de riquezas naturais mas não sabiam como explora-lo. Deu pra sacar que de lá pra cá pouco ou nada mudou, não é mesmo?
      Sabe, alguns livros eu tenho que ler meio na pressa, como foi o caso deste, e algumas partes são muito maçantes.
      Você captou o espírito do desenho. Era pra passar esta impressão mesmo.
      Brigadão e um forte abraço.

      Excluir