Total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

UMA DROGA CADA DIA MENOS POTENTE.



Chegaram dia destes umas caixas com os exemplares dos clássicos da literatura brasileira a que tenho direito. Ainda faltam outros tantos que ilustrei o ano passado. Devem me mandar logo. Muitas destas ilustrações já deram as caras por aqui.
Legal, pensei eu. É sempre bom ver trabalhos publicados, chegando a um público que nunca pude mensurar. Na verdade é a única coisa que ficará de mim por mais um tempo depois que eu me for. Mas, sei lá, fora o primeiro momento de euforia ao folhear as páginas e checar a qualidade de impressão, sentir o cheiro da tinta no papel, isto tem me causado cada vez menos enlevo.
Envelhecer seria isso? Sentir que toda a vaidade, não é nada mais que um narcótico que a medida que os anos avançam não produzem mais o efeito de outrora? Que isto só aumenta, em determinados momentos, a sensação de vazio? Faço-me ainda a seguinte pergunta: a idade está me tornando um babaca maior do que na verdade sou?
Recordo-me quando a muitos anos atrás vi uma ilustração minha ostentada na capa de uma revista de circulação nacional, exposta em bancas de jornais. Eram outros dias. Me alimentei daquela ufania durante um bom tempo. Nunca ousei revelar a ninguém que era o autor da proeza (uma carecterísca minha, ser invisível sempre que possível) mas me deleitava com os elogios que faziam à obra mesmo sem saber quem era o autor - muitas vezes, editores suprimiam minha assinatura.
Com o tempo fui me acostumando, alguém gosta do que faço e me encomenda um trabalho. Faço. Recebo. Gasto. Tempo depois vejo o fruto do esforço à exposição pública, na maioria das vezes, com retorno bem positivo, mas sem o mesmo orgulho de antes.
Por outro lado, sinto-me um tanto hipócrita, pois se não me importasse tanto, não deveria postar tais obras aqui esperando manifestações.
Sei não, pode ser que tudo isto seja fruto do cansaço.







8 comentários:

  1. Puxa, parecem ter ficado bonitos pra caramba, Eduardo! mesmo menos potente, como vc diz, deve dar um bom orgulho. Se vc não sentí-lo, sentirei eu por você. Afinal, empatia entre amigos vale muito.
    Grande abraço,

    ResponderExcluir
  2. A única coisa que posso dizer é: MUITO OBRIGADO!

    ResponderExcluir
  3. uau! quero chegar nesse nível!!! Eu não me canso de ver meu trabalho ser elogiado e quem me dera ter a projeção do seu!! Esses dias fui na Republica aqui em São Paulo (imagino que vc deve conhecer) e vi um monte de apostilas suas daquelas "como desenhar", tinha de anatomia humana e de animais, se não me engano, achei super legal, e o melhor é que pelo blog vc se torna acessível, pois posso continuar acompanhando suas obras por aqui e vc sempre dá feedback pros comentários, é um super incentivo pra quem ta só começando como eu! Amo ver o seu capricho com a arte final e seus trabalhos em geral!!
    Eu já te disse antes, não sei vc lembra, mas só descobri seu blog pesquisando seu nome no google depois de ver uma apostila sua e sempre que me sobra um tempinho venho aqui ver o que anda fazendo... Pelo que vejo vc ama desenhar, e não entra na minha cabeça a sua empolgação ter diminuido. rs
    Parabéns pelo seu trabalho e sucesso!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bruna, obrigado pelas suas palavras sempre tão gentis. Fico feliz que meus desenhos sirvam de incentivos para outros artistas, sim pois você É uma artista, não imprta se em início de carreira ou não. O mundo precisa de artistas e de arte, de BOA arte.
      Quanto a empolgação ter diminuido talvez seja uma fase, ou quem sabe, um patamar pelo qual todos passamos, chega um tempo em que nos damos conta da efemeridade de todas as coisas, daí, os eflúvios da vaidade não ter o mesmo poder dos primeiros tempos. Confesso que troco o bálsamo da fama (se é que ela existe em algum nível) por um aumento no valor dos meus desenhos.
      Você está certa, amo meu trabalho e com ele sigo em frente.
      Beijos e sucesso pra você também.

      Excluir
  4. Olá Eduardo, que tudo esteja bem contigo!

    Ou talvez esta droga produza efeitos somente nos iniciantes, e como você mesmo disse, já não é mais um iniciante, e sente os efeitos da droga chamada modéstia. E que no meu simples entender os efeitos colaterais não existem nesta droga, tal como euforia. Esta droga nos faz ter atitudes e gestos mais ponderados!

    Gostei deste teu canto de muitas artes belas, e sempre que possível por cá virei!

    Desejo que tenha um viver de felicidade intensa, obrigado por compartilhar, abraços e até mais!

    ResponderExcluir
  5. Muito interessante o seu comentário. Uma forma positiva de analizar/explicar o meu enfado. Agradeço de coração.
    Felicidades pra você também e forte abraço.

    ResponderExcluir