Total de visualizações de página

quinta-feira, 17 de julho de 2014

WANDER - HERÓI PORQUE SIM!

Queridos e queridas, estou melhor do que mereço, sei disso. Moro bem, faço mais de três refeições ao dia, tenho acesso a informação, trabalho duro, minha família me ama e estão travando suas batalhas, o que significa que estão aptos a combater o bom combate, há na vida deles, apesar dos percalços, saúde e oportunidades, conseguem ser luz em meio as trevas, e isto me enche de orgulho. Conquistei um público que embora seja reduzidíssimo se comparado aos outros bam-bam-bans das artes gráficas tupiniquins, é rico em discernimento e qualidade.  Eu cá dentro de mim não me sinto bem.
Perguntariam vocês: afinal, cara, cê tá bem ou não? Estou e não estou.
Não tenho ânimo para explicar agora. Na verdade nem deveria ter começado este post com essas palavras, elas saíram assim, meio sem querer, como um desabafo e se encontro coragem para falar é porque o público é invisível aos meus olhos, então, o constrangimento não me cala. Mas deixemos os queixumes para outra ocasião.

Quero discorrer sobre outra coisa.


O Luciano Félix é um dos grandes artistas que tive o privilégio de conhecer nestas terras quentes. Ele não só é um grande cara, do bem (tem muito artista talentoso que não é), mas também é dono de um traço sensacional. Senso de humor refinado (ele já colaborou com a revista MAD - não sei se ainda colabora) que revela nas suas "MISTIRAS" ( veja o blog do rapaz: http://www.mistiras.com.br/ ).

No final de 2011, num jantar de confraternização da PADA, o Luciano me pediu umas dicas de como publicar álbuns de quadrinhos pelas editoras mais renomadas, tipo, se haveria um caminho das pedras. Lamentei dizer a ele que não há. Não adianta conhecer o dono de uma editora, nem mesmo ser amigo pessoal de um editor (conheço e sou amigo de quase todos os editores que publicam hqs), não adianta ter um álbum muito bem escrito e maravilhosamente bem desenhado. Quem quer saber disto? Ter um nome forte no mercado ajudaria bastante, mas não muito.

A única via é continuar tentando, sem desistir, enviar o material aos editores e torcer para que caia nas graças de alguém e vejam potencial para fazer sucesso. Nem adiantaria uma recomendação minha, posto que até hoje sofro um bocado para publicar meus projetos, tanto que tenho alguns inéditos nas minhas pastas.

Dias depois daquele encontro ele me enviou um PDF de Wander - Herói Porque Sim.

Um material bastante profissional. Desenhado pelo Luciano e finalizado pelo seu compadre Téo Pinheiro (o Téo já fez uma fanart de Zé Gatão, lembram?).
Li e me diverti bastante.

Nos encontros subsequentes eu sempre perguntava se ele já havia enviado o projeto para alguma editora. Como era de se esperar, ele não conseguia espaço. Se você não se auto edita, seu trabalho fica na gaveta.

Agora ele procura financiamento via Catarse. Tenho certeza que ele vai conseguir pois o cara é fera, ele ainda vai obter o reconhecimento que merece. O link é este aqui:

http://www.catarse.me/pt/wander

Dê uma olhada lá, veja o vídeo legal que ele fez. Você só corre o risco de não resistir e querer apoiar pra por as mãos neste álbum bacana juntamente com os bônus prometidos.

Abaixo, uma versão do Batmorcego no meu lápis (não lembro se já postei esse desenho, acho que sim).


Se tudo der certo nos falamos semana que vem.
Beijos a todos.




4 comentários:

  1. É, amigão, corremos o risco de sobreviver apoiando uns aos outros. Obrigado pelo espaço e pelas palavras. Espero voltar a ler palavras mais pra cima no futuro. Abração e tudebão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Luciano, eu particularmente me sinto triste de ver que autores muito talentosos se vejam obrigados a pedir financiamento a um possível público e fazer o trabalho que deveria ser das editoras. Essas por sua vez também tem suas dificuldades de se manter sem um mercado instável. Então, lutamos com as armas que temos. Devagar chegamos lá.
      Saúde e sucesso.

      Excluir
  2. Esse Batmorcego ficou muito legal, Schloesser, no capricho. Obrigada pela força no blog da Camila! Você comentou entrando na brincadeira, o que foi ótimo pra manter o alto astral. Ainda bem que os alienígenas não te deixaram alto demais. Você já é muito forte. A combinação de força com estatura muito alta costuma resultar pessoas de aparência desajeitada e ameaçadora. Tá certo que eu sou suspeita pra falar, porque acho o máximo ser baixinha e escolhi um marido de estatura mediana.

    Desejo sorte ao Luciano. Muita gente boa tem recorrido ao Catarse. Parece um bom caminho.

    Quanto ao desânimo, é só uma fase. Também tenho desses momentos deprê e aprendi que eles passam. Aguente firme que as coisas melhoram. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias, Carla!
      Quanto ao meu comentário no blog da Camila, quem disse que era brincadeira? Os aliens só me deixaram baixinho e feio, mas mantiveram a aparência desajeitada e ameaçadora. Mas falando sério, só mesmo brincando um pouco pra afastar o sabor das bebidas amargas que a vida (ou seriam as pessoas?) nos faz engolir. Sei que as fazes ruins passam, assim como as boas.

      O Luciano vai conseguir, sim. Ele tem talento e já se deu bem num projeto anterior pelo Catarse. Acho que ele tem um público bem fiel, que participa e divulga.

      Abração e nice weekend.

      Excluir