Total de visualizações de página

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

NUMA E A NINFA ( CENA 4 )



Mais uma cena para o livro do Lima Barreto. O tema do referido tomo é ainda muito atual. A editora Construir teve uma ótima ideia ao colocar na praça de novo esses clássicos (ainda por cima ilustrados), afinal muitos deles estão fora de catálogo, como O Auto De São Lourenço do Padre Anchieta. Pena que o sistema de distribuição deles limite o acesso àqueles que apreciam meus desenhos. A editora tem mais sete livros para fechar comigo, segundo eles. Contudo já vai pelo segundo mês que não enviam mais nada. E eram esses livros que pagavam minhas contas. Meus telefonemas são inócuos, as respostas em justificar o atraso são evasivas demais. Bem, como não é possível ficar esperando, continuo batendo em outras portas. Veremos qual abre primeiro.

Acabo de ler a biografia do mestre do terror moderno Stephen King da autoria de Lisa Rogak. Uma história de vida fascinante, um livro agradável de ler e que não se larga facilmente, mas disponho de pouco tempo para leitura, por isto até que demorei bastante.

Atualmente estou assistindo a série Arrow, baseada no personagem da DC Comics, o Arqueiro Verde. Tem todos os clichezinhos do gênero, herói másculo e bonitão com uma missão redentora, incompreendido, com a lei em seus calcanhares, mocinha frágil apenas na aparência, família do herói problemática, o melhor amigo mala, o parceiro/braço direito questionador e por aí vai. Em suma, é uma bosta....mas eu não consigo parar de ver. O que mostra que a fórmula ainda funciona. Esta é uma história requentada desde os pulps e seriados antigos da tv americana mas que ainda hoje é eficaz em te prender na poltrona, a diferença dos filmes de outrora é que agora tudo é mais frenético, muito bem feito. Embora as atuações sejam pífias por parte dos atores iniciantes a fotografia é belíssima. É esquecível mas eu estou gostando. Para eu curtir mais só queria ver um pouco o Oliver Queen dos quadrinhos que me encantaram nos anos 70, caracterizar mais o Arqueiro Verde, não falo de máscara e traje, mas a personalidade. Será que quando ele ficar mais velho estará mais fiel aos gibis? Não creio, mas por hora sigo me divertindo e passando uns 50 minutos um pouco fora da minha realidade.

No final da noite eu e a Vera estamos quase finalizando a segunda temporada de Under The Dome, baseada no Livro do King.

Baixei Os Mercenários 3 para assistir e me diverti pra cacete.

Nos quadrinhos sigo lendo Juíz Dredd e algum material antigo.

Sem mais nada pra dizer, deixem-me voltar ao quadrinho do Poe.
Tenham todos um nice weekend.

PS - Estou digitando rápido e pode ter me escapado algo na revisão, qualquer deslize no texto, perdoem.

6 comentários:

  1. Oi, Schloesser! Estou vendo seu desenho no monitor menor, do trabalho. Ainda assim, o trabalho com as sombras chama a atenção. Parabéns! Começamos a acompanhar uma série do Netflix que todo mundo recomendava, mas eu teimava em não assistir porque estava totalmente fora do que costumo ver. Chama-se "Downton Abbey" e é muito boa. Sugiro que vocês vejam o primeiro episódio, pra experimentar. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo elogio e recomendação, Carla. Vou agendar aqui, pois aposto que a Verônica vai querer primeiro assistir a quarta temporada de Hells on Weels após terminar a segunda de Under the Dome. Assim que der uma olhada, comento contigo.

    Agora vai uma recomendação minha: você curte os monstros criados no século 19? Tipo, Drácula, criatura de Frankenstein e tals? Pois então assista Penny Dreadfull com a Eva Green, o ex-bond Timothy Dalton e outros, acho que você vai gostar. Eu assisti a primeira temporada e o clima é bem vitoriano. Gostei. Essa série eu vi sozinho.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Eduardo! Gostei muito desse ângulo que escolheu para a cena. E o acabamento, então...
    Bacana essa ilustração do cabeçalho.
    Eu ainda não nenhum episódio desse Arrow. E olha que gosto do personagem nos quadrinhos! Mas quem sabe arrume um tempinho pra ver. Eu estou assistindo a 2ª temporada de Star Trek, a nova geração. Um amigo têm me emprestado. Fora isso, tô devagar. Saudade da fissura que sentia por Lost, Fringe e Braking Bad...
    Que as coisas boas aconteçam.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido irmão de pinceis, muito obrigado por seu comentário e presença aqui, inclusive eu que gosto tanto do seu blog não pude mais visitá-lo, bem como outros espaço de artistas que admiro; a vida tá tão corrida e eu detesto fazer as coisas na pressa, peço desculpas e espero que a vida me dê um refresco proximamente. Mas creia, você está sempre em meus pensamentos.
      Contudo tenho me dado ao luxo de relaxar no final da noite assistindo algumas séries. Arrow como eu disse no texto, é cheio de clichês infames, mas prende, não vou negar. Nunca assisti Fringe, ouço falar muito. Quero ver se assisto Agentes Da SHIELD, Gotham e Flash. Vamos ver como fica o meu tempo.
      Fique ligado num novo conto do Zé Gatão que pretendo publicar aqui esta semana.

      Agradeço muito a torcida. As coisas vão melhorar.
      Abração.

      Excluir
  4. Agora que vi os vários erros de digitação que cometi acima. Mas creio que dê pra entender. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece, meu amigo. Sem problemas, o pior são os erros que me passam batido nas postagens que faço, alguns só noto muito tempo depois, isso quando eu não erro mesmo.
      Abração.

      Excluir