Total de visualizações de página

terça-feira, 9 de setembro de 2014

ZÉ GATÃO - MELANCOLIA 1



Desde sábado de manhã acontece aqui algo inédito nesta época do ano: chuvas incessantes e um forte vento frio que do nada, invade a casa entrando pelas janelas e frestas das portas, assoviando lutuosamente. Gosto. Combina com meu atual estado de espírito e com as páginas da hq do Poe que vão ganhando vida mui lentamente.

Nenhum trabalho com remuneração a curto/médio prazo ainda.

Ao acordar hoje, pensei: tenho que escrever alguma coisa no blog para mante-lo atualizado, mas o quê? Ando meio vazio esses tempos, confesso.

A poucos dias peguei uma folha velha, lancei mão de um carvão e cometi este desenho motivado pela ausência de alegria. Saiu esta imagem que, acredito, fale por mim.


6 comentários:

  1. UAU! Foi só o que pude expressar pelo desenho.

    E mostra como um clima tempestuosos também pode inspirar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O clima tempestuoso sobretudo na minha vida pessoal, Anderson, mas vamos superar.
      Vontade, alguma saúde. Vamos sair dessa.
      Valeu, meu irmão.

      Excluir
  2. Rapaz, o desenho tem um clima triste, mas é lindo. Vou torcer pras coisas melhorarem pra vocês, Schloesser. Quero que melhorem muito, muito mesmo, tipo ganhar na loteria e não ter nem uma dorzinha de cabeça. Aí vou poder ver que tipo de desenho você faz quando está pulando de alegria. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem jeito, Carla, seus comentários quase sempre colocam um sorriso na minha cara feia. Muito obrigado.
      Sabe, certa vez eu li uma entrevista com o renomado escritor peruano Mário Vargas Llosa onde ele dizia que não fazia análise porque precisava de suas neuras (algo assim) como combustível para seus escritos. Eu não sei se a alegria me motivaria a criar coisas interessantes, realmente não sei, gostaria de ser posto à prova. De qualquer forma o que me pesa sobre os ombros não é só tristeza, é desespero mesmo, necessidade de sobrevivência, se estivesse sozinho não me importaria, mas pessoas dependem de mim. Mas Deus nunca me faltou, eu tenho esta convicção. Tudo vai melhorar.
      Grande abraço e obrigado de novo pela força.

      Excluir
  3. Expressivo pra caramba esse desenho, Eduardo! Clima melancólico mesmo. Não sei por que me lembre de "Comedores de batata", um dos primeiros quadros de Van Gogh. Têm um clima assim, creio.
    Força e fé por aí.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba, Gilberto, agora que você falou meu "Melancolia 1" tem mesmo um climão de "Os Comedores De Batatas"! Um ambiente soturno, de causas perdidas e esperanças desfeitas dão mesmo este tom.
      Este é o primeiro de uma série, o Felino sempre dando corpo ao meu estado de espírito. Mas esta fase há de passar em breve.
      Obrigado mesmo, meu chapa, pelas palavras e torcida.
      Abraço forte.

      Excluir