Total de visualizações de página

quinta-feira, 23 de abril de 2015

EDGAR ALLAN POE FINALMENTE CONCLUÍDO!!!



Acho que foi no fim de 2009 que o quadrinista e editor, Franco de Rosa, entrou em contato comigo e me perguntou se eu estaria disponível para fazer uma biografia em quadrinhos do poeta americano Edgar Allan Poe roteirizado pelo famoso Rubens Francisco Lucchetti. Naqueles dias eu dispunha de mais tempo e embora a vida nunca fosse mansa, fã do Poe, não pestanejei. Fiz uns esboços e não sei se falaram pra fazer média comigo mas fui eleito para a tarefa disputando com feras do naipe do Mozart Couto.
Prometeram um adiantamento em dinheiro para que eu metesse bala, uma quantia bem significativa que nunca veio. Isso porque a editora que o lançaria, uma das gigantes do mercado, passava por mudanças editoriais no período. Depois a tal editora, sei lá porque, desistiu do projeto e eu que já havia desenhado mais de 15 páginas, continuei desenvolvendo mesmo sem ter grana. Tinham pressa, pois queriam lançar o álbum em comemoração aos 200 anos de nascimento do Poe... e não aconteceu!

MAS PORQUE DEMOROU TANTO PARA FICAR PRONTA?
Três motivos:
1 - Trabalhos remunerados que me chegavam às mãos começavam a se acumular e tive que fazer inúmeras interrupções, algumas até de vários meses. Teve ano que mal peguei na história.
2 - O roteiro do Lucchetti tinha só 56 laudas, mas tantos detalhes contidos em uma única página, as vezes também em um único quadro, me fizeram estender uma página de roteiro para até 3 páginas de desenho, na maioria das vezes. Fiz isso para que a narrativa ficasse bem fluída para o leitor.
3 - A técnica que adotei, um lápis com subtons, se mostrou extremamente cansativa com o passar do tempo. Na boa, não farei mais quadrinhos longos usando este método.

Ao longo desses quase seis anos, muitas promessas foram feitas e nenhuma cumprida, houve bastante pressão para que eu não ultrapassasse um determinado número de páginas (queriam que ficasse com no máximo 80), o roteirista cogitou passar o roteiro para outro desenhista, depois voltou atrás e tantas outras coisas mais que nem vale a pena citar.

Nesse meio tempo o Franco não fez mais parte do projeto, os contatos que o Lucchetti tinha acabaram sofrendo com a atual crise, o que coloca o Poe, talvez, no limbo mais uma vez, assim como vários outras obras em que trabalhei.

Mas o importante foi ter encerrado. Fechei com 160 páginas.

Olhando-as todas hoje, embora tenha bons momentos, me vem a forte tentação de retrabalhar algumas cenas, a maioria, na verdade. Mas não vou mexer, acho que cada arte reflete o momento da pessoa que a executa. Fica como está. Da minha parte, respiro aliviado. Claro, ainda falta elaborar a capa e outros detalhes, mas isto é o de menos. Penso nisso quando alguma editora começar a pós-produção.

Conforme a coisa for andando eu dou notícias por aqui.

Amanhã já é sexta, então um bom fim de semana a todos.


10 comentários:

  1. Acabei de compartilhar sua postagem sobre a HQ no Facebook, Schloesser. Estou muito contente que o projeto esteja concluído. Tomara que publiquem logo. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô, muito obrigado, Carla! Sabia que você ia gostar da nividade.
      Confesso que fiquei um tanto surpreso quando o Lucchetti me falou pela manhã que os contatos dele para esta publicação, atingidos pela atual crise, estão fora do páreo. Bem, deixo com ele esta parte agora, a mim cabia a execução dos desenhos. Vou contando as novas conforme elas forem aparecendo.
      Grande abraço.

      Excluir
    2. Arrr! Que raiva! Escrevi "novidade" errado!

      Excluir
  2. Parabéns pelo término, mestre Schloesser. Depois de tanto tempo, deve ser uma grande vitória! A próxima será a publicação. Tudo de bom e bons trabalhos pra você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me diga, Everton, é um misto de alívio e dever cumprido. Agora vamos ver como fica a publicação. Não deve tardar como as hqs do Zé Gatão, pelo menos eu espero.

      Obrigado e um abraço.

      Excluir
  3. Parabéns pela incrível força de vontade de concluir este trabalho mesmo sem nenhum aporte financeiro, Eduardo! E, além de tudo, fazê-lo com tanta qualidade! Eu espero realmente que alguma editora se interesse no material que, pelo que estamos acompanhando tem tudo para ser um grande sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, grande Leo, pelas palavras.
      Tava tudo acertado para sair por uma editora do Rio, mas a tal crise jogou um banho de água fria. Quando vier a público tomara mesmo que seja um sucesso pois quando a gente observa o sertanejo universitário e o funk gerando milionários que mal sabem falar, fica difícil ser otimista, mas não podemos desanimar. Vamos acreditar e continuar na batalha. Essa pra mim já foi, agora é encarar o proximo desafio.
      Obrigado e um abraço.

      Excluir
  4. Fala, Eduardo! Muito bom acabar o que se começa. Hoje em dia todos têm "Inicativa", mas poucos têm "Cabativa", como falava algum amigo que não lembro. Parabéns pela perseverança, diante de tantos reveses. Espero que uma editora se pronuncie logo e bote esse trabalho no mercado.
    Um grande abraço e bola pra frente, sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ainda tenho mais uns tantos inacabados, Gilberto, três hqs e um conto, se a memória não me falha. Mas fora o NTC, projeto do Allan Alex, os outros são trabalhos pessoais, vou tentar retomá-los na medida em que o meu tempo permitir, antes de dar corpo a outras ideias que estão lutando para sair da minha cabeça e ganhar vida no papel.

      O Rubens Lucchetti está de novo em evidência, acho que ele não vai demorar para encontrar casa para o Poe. Aguardemos.

      Muito obrigado pelo seu incentivo sempre presente.
      Grande abraço.

      Excluir
    2. Na verdade o projeto do Allan Alex é o NCT, na resposta acima eu errei. É abreviação para Novos Contos de Terror.

      Excluir