Total de visualizações de página

domingo, 12 de junho de 2016

MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS ( 13 )


Hoje acordei muito mais cedo que o normal. Perdi o sono. Meu primeiro impulso foi vir trabalhar, começar logo os afazeres para ver se o dia rende mais, uma vez que parece mesmo que ele encurtou, o relógio insiste em dizer que nada mudou, são as mesmas 24 horas, embora aparente ter só a metade deste período. Isto me faz lembrar de um artigo que li certa vez onde se comentava o que Jesus Cristo vaticinara sobre o fim dos tempos (Mateus 24, versículos 21 e 22).
Liguei o computador e ele, como quem diz: "volte pra cama idiota!" apresentou um problema que se eu não resolver logo terei sérios aborrecimentos. O caso é: cadê grana pra isso? Dinheiro, sempre o dinheiro!
Mas o aparelho decidiu colaborar e como de praxe fui verificar meus e-mails. Não havia nenhum. Antigamente eu recebia um monte de mensagens diárias, agora é algo raro. Acho que o tempo encolheu para os outros também.
Resolvi logo fazer a minha postagem semanal mesmo sem saber sobre o que falar exatamente. Claro que nunca planejo o que vou dizer, antigamente eu tinha mais ideias a dividir com vocês, fatos pitorescos da vida - minha e dos outros - reflexões sobre coisas que...sei lá....
Ando me sentido meio vazio.
Tem muito trabalho a ser feito e pouca energia para executar tudo. Vou efetivando na medida das minhas necessidades, primeiro aqueles que me dão um rendimento mais imediato, depois aqueles que proverão mais ao futuro e por fim aqueles que pra mim realmente importam mas que nunca me dão nada além de um alívio para a maior parte das coisas que me sufocam.
Muita depressão e saudades da minha mãe e dos meus irmãos. Ainda bem que tenho a Verônica comigo.
Eu ia comentar que tenho feito muitas longas caminhadas, não pela saúde, embora prefira crer que ela indiretamente vá se beneficiar com isto, mas principalmente porque a passagem de ônibus está abusiva por aqui e aonde eu preciso ir posso fazer andando. A questão é que o dia se reduz mais ainda e as poucas energias se vão. Bom, não há muito a se questionar, apenas seguir adiante com a rotina.


A arte de hoje é mais uma cena de Memórias Póstumas, estamos chegando ao fim com as imagens deste livro. Mas ainda há muitos outros clássicos para serem mostrados; no devido tempo, enquanto durar este blog, eu divido com vocês.

Vamos nos falando, se Deus quiser.

4 comentários:

  1. Bom dia, Schloesser! Que bom que ainda tem muitos desenhos dos clássicos pra mostrar! Gosto deles. Estou aprendendo a reparar nas figuras que ficam ao fundo. Nesse desenho, gostei demais do dançarino com bigode e óculos. Lembra o Ruy Barbosa. Já tive que andar à pé, aí no Recife. Quase apaguei de tanto calor. Recife pede roupas leves, protetor solar e muita coragem. Eta, Brasil extremado! No quintal de casa, neste momento, faz 10 graus. Amanhã, a mínima será de 3 graus. Nossos gatos estão revoltados. Pensam que a culpa é nossa. :) Bom inverno quentinho pra vocês! Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carla! Pois é, ainda tenho desenhos de alguns livros aqui, só não lembro exatamente quais, eu teria ver nos arquivos do blog quais eu já postei mas estou sem tempo pra isto. Escrava Isaura eu sei que não mostrei pois foi o último a ser ilustrado.

      Semana passada, por causa de umas chuvas torrenciais, até que refrescou um pouquinho, agora o calor voltou, mas ainda está um tempo suportável, quando esquentar de vez aí vai ser bronca pesada, como se diz por aqui. As vezes eu sinto falta do frio de São Paulo, mas só as vezes, frio demais também incomoda.

      Sobre andar a pé, bem...

      Grande abraço.

      Excluir
  2. Na manhã da última sexta, escapei de uma chuva quando entrei num banco pra pagar uma fatura. Minha sorte foi só ter caído uns pingos na volta.
    Com muito frio e sem guarda-chuva, é dose!
    Até...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nosso mundo está cada vez mais difícil, né Anderson? Tufão em São Paulo? Quem poderia imaginar? Este tipo de coisa não costuma acontecer no hemisfério sul, e no entanto....
      Tenho lido sobre os testes com mísseis nucleares na Coréia do Norte, uma possível união com a China, apoiados pela Rússia para um ataque aos EUA. Seriam tão loucos? Não sei, o Islã cada dia mais se fortalecendo contra o Ocidente... não sei, não quero ser pessimista mas no horizonte só vejo tempo feio.

      Excluir