Total de visualizações de página

domingo, 4 de setembro de 2016

LIRA DOS VINTE ANOS ( QUATRO ).


Domingo de sol, sem calor excessivo, manhã tranquila (bem, quase, tem alguns carros de som trombeteando em jingles insuportáveis as qualidades dos candidatos à prefeitura e à câmara municipal), política é um negócio que tem me causado azia. Temos excelentes políticos, com certeza, mas a torpeza reinante é de embrulhar o estômago. Graças a Deus que parte do tumor foi removido definitivamente esta semana, no entanto o perigo de metástase ainda é grande. Mas não vim aqui para falar disso, aliás, não vim aqui para falar sobre nada em especial, só para reafirmar que a estrada que trilho continua esburacada e eu ainda estou descalço, mas a persistência foi algo que o Todo Poderoso plantou em mim e os frutos, ainda que aparentemente magros, continuam brotando.


O desenho de hoje é mais uma cena do poema do Álvares de Azevedo. São artes criadas faz tempo e infelizmente não lembro qual momento esta em especial retrata. Curioso que ainda falta a editora publicar mais da metade dos livros que ilustrei para eles. Bueno, tem tempo para cada coisa debaixo do céu.

Aos que curtem meus desenhos, saibam que vem novidade boa por aí.

Beijos a todos e até a próxima semana, querendo Deus.

4 comentários:

  1. Novidade? Vai publicar os desenhos da fila, os azuis Bic? Seria legal. Também pode ser o livro dos monstros. Talvez seja o NCT... Nossa, tem muita possibilidade ótima, Schloesser. Aguardarei. Parabéns pelos desenhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelos elogios, Carla, e também por sua presença aqui.

      Olha, a boa nova por enquanto não é nenhum dos que estão programados, nem o Poe, nem Caim e Abel, nem anatomia dos monstros, Nem NCT e tampouco os meus crazy sketchbooks, é uma outra coisa ainda, que se a editora publicar conforme estou imaginando vai ficar bem bacana. Vou esperar confirmação para divulgar.

      Uma coisa sobre os rabiscos com esferográfica, eu os faço para mim e são desenhos tão doidos e descompromissados que nunca imaginei que interessariam a alguém, mas postei algumas imagens no Facebook e a receptividade foi tão boa que fiquei tentado a publicar. Só não sei como ainda, sugeriram financiamento coletivo, mas quero arriscar alguma editora, sei lá. Tenho que pensar bem a respeito e planejar bem. Vamos ver o que nos reserva o futuro.

      Forte abraço.

      Excluir