Total de visualizações de página

sábado, 25 de fevereiro de 2017

A ESCRAVA ISAURA (CENA 4)

Hoje foi um daqueles dias que passou eu nem percebi. Foi um dia bom, sem incidentes, não há credores batendo na porta, tudo está em paz. Há trabalho, mas me sinto improdutivo. Tenho levado muito tempo para concluir uma ilustração. A gente envelhece e pensa que o artista está no melhor de sua fase, produz a melhor música, pintura ou poesia, em tese é assim, afinal ele adquiriu experiência, viveu muito, amou, decepcionou-se, reagiu, o abismo não o tragou e ele ficou mais forte, mais sábio, produz o fruto da sua vivência. Não é assim comigo, ou eu sou uma farsa, como sempre desconfiei, ou há algo muito errado. Me sinto velho, cansado, mastigado, sugado e cuspido, meus desenhos atuais me soam sem força, sem emoção, sem vida. Nem meus sketchbooks (nome elegante para uns caderninhos vagabundos de desenho) tenho tido coragem de prosseguir fazendo. Olho para o branco do papel e me vem um embotamento e há prazos a cumprir. Alguns dirão: "é uma fase, vai passar". Pode ser, já tive momentos assim, mas nunca duraram tanto. Outros acrescentariam: "você precisa de umas férias". Verdade, queria muito sair um pouco da rotina, não pensar em prazos ou responsabilidades. Mas é impossível largar tudo. Há uma guerra em andamento, eu sou soldado e general do meu exército, não posso abandoná-lo, pessoas dependem de mim. Não sei. Durmo e desejo não acordar. Acordo e respiro fundo e tento me encher de coragem para encarar o dia.
Claro, eu penso assim por que não sou uma das vítimas de guerra da Síria, não perdi familiares em acidentes trágicos, não sou vitimado pela seca do sertão nordestino. Eu tenho consciência de que sou mimadão, tenho muito e pareço dar pouco valor. Mas saber que sou um bem aventurado no que diz respeito a ter o básico necessário para vida (a custa de muito trabalho, insisto) não diminui esta tristeza que me abate de vez em quando e me faz ter a coragem de verbalizar aqui.
Meu irmão é médico, vê pessoas morrerem todos os dias. Uma amiga minha é enfermeira na Alemanha e me disse a mesma coisa. Pensando sobre isto, a mente fica turbada, mas sabem, nada que eu já não soubesse e a Bíblia já não tivesse alertado em quase todos os livros que a compõe.

Conclusão? Nenhuma. Apenas mais um dos meus desabafos. Como sempre resta somente o prosseguir. Sempre em frente.
                                                          
Mais uma imagem para A Escrava Isaura.

10 comentários:

  1. Gostei da textura e das sombras no desenho.

    Terminei de ler o livro DURO DE MATAR (de Roderick Thorpp), que inspirou o filme. É interessante, mas não é a mesma coisa porque teve muitíssimas diferenças entre as mídias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geralmente é assim, Anderson, o livro é bem diferente do que levam às telas. Por exemplo, Blade Runner, o livro, não tem nada a ver com o filme. São duas coisas bem diferentes, embora o conceito seja o mesmo.

      Excluir
  2. O sujeito faz um desenho desses e ainda escreve que talvez seja uma fraude? Rapaz, o que te falta é endorfina. Faça meia hora de exercício aeróbico todo santo dia. É um santo remédio. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que eu te irritei com a minha postagem de hoje, né, Carla? Peço desculpas, as coisas andam cada dia mais difíceis e se eu não desabafar de alguma forma eu me arrisco explodir. Escrevo vários textos deste tipo e não publico, só um ou outro. Quisera que meus desenhos atuais fossem como este postado. Na verdade podem até ser, mas atualmente eles tem saído a fórceps, e eu me conheço, isso não é natural. Sobre ser uma fraude é que vejo uns caras cujo os traços brotam de forma tão espontânea... Mas eu sei do seu carinho para comigo e o meu trabalho, fico muito agradecido. Vou melhorar.

      Abração.

      Excluir
    2. Não me irritou, Schloesser. Você só deve desculpas a si mesmo. Vá pra frente do espelho, dê um sorriso sincero e diga: "Cara, eu sou seu fã!" De primeira, o sorriso não vai sair nada sincero (se é que vai sair). Repita o sorriso e a frase até sair legal e/ou você dar risada. Abraço!

      Excluir
    3. Parece ser um bom exercício, Carla e eu vou tentar. Se o espelho não se quebrar no momento que eu sorrir então significa que estarei a um bom passo de me tornar meu fã.

      Obrigado e um grande abraço.

      Excluir
  3. Oh my friend. I must admit - Carla is right. Lift your head and see you. Enjoy the world and life. There is very much beauty. You are the one who is involved in creating beauty. So head up my friend. The world is good to us.

    ResponderExcluir

  4. Yes, my friend Mira Werner, the world is beautiful and the people are wonderful (will it be?). You sure are wonderful and people like you make all the difference. Thank you very much. I wish you much happiness in your life!

    ResponderExcluir
  5. Exactly people like you Eduardo and your fantastic art
    Hug and kisses

    ResponderExcluir