Total de visualizações de página

domingo, 10 de setembro de 2017

DEUS ME DEU A ARTE COMO UMA PORTA PARA ESCAPAR DA REALIDADE.


Toda a minha vida eu lutei contra mim mesmo. Nunca consegui me aceitar. Meu rosto, minha voz, a maneira como me comporto, me movimento, tudo para mim é insuportável. Tem sido assim desde tenra idade; quando garotinho, odiava tirar fotos, principalmente aquelas de colégio, onde colocavam uma bandeira do Brasil atrás de você e na mesa, sentado, seu nome e o nome da escola (talvez os mais antigos saibam a que me refiro). Atualmente até gosto daquelas fotografias, pena que estão em álbuns na casa materna e eu não tenha acesso a elas para postar aqui. Isto quer dizer que hoje eu mudei? Não! definitivamente, não. Mas não me importa mais. Hoje sei que não tenho como mudar meus olhos, nariz e boca, nem acrescentar mais uns centímetros à minha altura, me acostumei ao que sou. Os doutores com certeza tem uma boa explicação para o meu auto-repúdio, mas também pouco me importa, tenho cá as minhas teorias e essas também nunca tiveram sucesso em reverter o processo, então, deixa pra lá.

Digo isso tudo pra justificar o título desta postagem, é uma frase corrente na minha boca. Sem a arte eu seria menos ainda. Foi o modo que encontrei para uma melhor comunicação com o mundo. Foi a porta que Deus me deu para eu escapar das coisas que me afligem e eu dou graças a Ele por isto.

Eu não sou desses caras que veem o lado bom de tudo, eu sei que minha vida não deu certo, das coisas que um dia eu sonhei conquistar eu não atingi nem dez por cento (e olha que eu nunca fui muito ambicioso). Talvez se eu tivesse nascido em outro país, ou me mudado para onde as artes tenham mais valor, não sei. Mas não pensem que não sou grato pelas pequenas vitórias. Reconheço os méritos dos meus esforços. Minha tristeza vem da sensação de não haver mais um amanhã, de estar enxugando gelo.

Entretanto, tenho este compromisso com a arte, preciso dar sempre o meu melhor em tudo o que me vem às mãos, não importa o valor pago. Minha real recompensa chega ao olhar o trabalho pronto, me gratificando por conseguir terminar, mesmo com a eterna impressão de que ele poderia ter ficado melhor.

Dá uma satisfação legal ver o retorno de alguns amigos que me encomendam ilustrações. Como este, do meu chapa Elton Borges. Este desenho vai ficar bonito na parede dele, não acham?



12 comentários:

  1. Respostas
    1. Meu caro Leo, obrigado! Na boa, também gostei, uma das melhores que já fiz.

      Excluir
  2. A vida é mesmo uma jogo Eduardo. Temos pessoas com menos que nós, e outras com muito mais, e não falo em questões materias apenas. De qualquer modo, fico muito grato por ter gostado de fazer esse trabalho. E com certeza ele está em uma posição privilegiada aqui na minha residência! Que venham os próximos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Elton, a vida é assim, uns com muitos, outros com nada. A nós, resta seguir trabalhando sempre de forma honesta.
      Sim, eu gostei deste trabalho, embora durante a execução, como sempre, ser acometido de temores, afinal, eu nunca sei o resultado exato de um desenho - até hoje sofro dessa insegurança. Eu fico feliz que você tenha aprovado.
      Espero que o próximo fique tão bom quanto. Abração!

      Excluir
  3. Caro Eduardo, que espetáculo essa arte, parabéns!
    Quanto a enxugar gelo, bem, essa é a sina do artista, quer seja ele desenhista, músico ou escritor, que não consegue se inserir em seu meio, por mais talento que ele tenha. A fama e o sucesso pela arte talvez seja um sonho alto demais, o que entristece é não ser possível nem mesmo sobreviver de forma digna vendendo nossos livros, pois em nosso país a cultura é sempre subvalorizada.
    Abs e bola pra frente,
    Lúcio S

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suas palavras demonstram que você conhece a cantiga de cor, Lúcio. É dureza! Sigamos em frente.
      Grato por seu comentário e grande abraço!

      Excluir
  4. It does not matter how you look. Small, large, thick, thin or skin color. Important is the heart and the soul. Tolerance, kindness, understanding of weakness and other people's problems and endurance and determination in what we do. Your art is fabulous. Godd bless you.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Your words are full of reason, Mira, thank you, my outburst here is sometimes necessary.
      Congratulations and health to you.

      Excluir
  5. Que arte sensacional, Schloesser! Arrasou! A propósito, suas ilustrações acabaram de me ajudar a ganhar um concurso de literatura infantojuvenil. Não teve prêmio em dinheiro, mas conta ponto com uma futura editora. Certamente seus trabalhos aguçaram nos jurados o desejo de ler atentamente. Muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau, Carla, que boa notícia! Fico muito feliz e não vejo a hora de ver este seu livro publicado!
      Sou eu quem agradece sempre!
      Um grande beijo!

      Excluir
  6. Também nunca fui ambicioso e quando criança, sempre gostei de usar a imaginação brincando com o que tivesse em mãos. Não importava se eram massas de modelar, peças plásticas de montar ou prendedores de roupas. Nunca tive brinquedos caríssimos.
    Comecei a desenhar por impulso e inspirado num primo. Mas levei mais tempo pra capitalizar minhas artes e não depender só da mesada dos meus pais.
    O resto é história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho o maior respeito por pessoas que fazem acontecer, que fabricam seus próprios brinquedos e vão à luta com as armas que possui. Parabéns!

      Excluir