Total de visualizações de página

domingo, 22 de abril de 2018

KALI.


É noite e neste preciso momento cai uma chuva caudalosa. Gosto disso. Quando estou em paz em casa, no silêncio do meu estúdio, nada me embala a alma mais do que o som da chuva lá fora, nada me enternece mais do que o dia cinza, nublado. Melhor que isto só se eu estivesse no escuro do meu quarto, deitado, ouvindo os pingos baterem na janela. Lembro dos tempos chuvosos de Brasília, quando morávamos na SQS 202, nos idos dos anos 80. No ambiente, dormíamos eu e meu irmão Gil, no outro quarto, Rodrigo e André. Minha cama ficava próxima à janela e nas noites de borrasca, debaixo das cobertas, eu me regozijava com o som dos ventos. Via a grandiosidade de Deus e Sua criação.
É bem verdade que aqui nesta cidade, neste bairro, a tormenta causa estragos, as ruas alagam, o escoamento é precário, é muito ruim para quem está na rua; com muita intensidade ela causa quedas de energia ou a tv a cabo sai do ar. Mas neste instante tudo está ok, desliguei o som do notebook só para ouvir a chuva que cai sem piedade, como quem diz: "demorei para chegar, mas aqui estou, não será possível ficarem indiferentes à minha presença!"

Estou na minha rotina, ido às pequenas compras, trabalhado nas encomendas que me fazem. Lendo alguns quadrinhos antigos, parei de consumir novidades, não há dinheiro e tampouco interesse, embora veja surgindo muita coisa que parece boa, mas não há nem espaço físico em minhas estantes. Chega uma hora em que a gente tem que parar um pouco. Minha produção pessoal segue devagar, um pouquinho sempre que é possível. Tenho ouvido pouca música, há momentos que me dou um tempo, música para mim é envolvimento total, uma coisa de alma. Não ando cem por cento para me inebriar com belas melodias, é como aquele vinho que se guarda para ocasiões especiais.


A ilustração de hoje foi encomendada por um bom amigo que ama artes fantásticas. Quem tiver interesse em ver a cena sem censura pode clicar no link abaixo:

https://eduardoschloesser.deviantart.com/art/Commission-Kali-and-Humans-740866368

A chuva continua e parece não ter intenção de parar tão cedo. Vou encerrar aqui e dar um pouco mais de atenção a ela antes de voltar ao novo desenho em que trabalho.

Fiquem todos com Deus!

4 comentários:

  1. Também gosto de ouvir e ver a chuva.

    Vi sua arte via link, mas ainda assim, tem borrões nas "áreas proibidas".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, rapaz, sinto muito, não sei o que deu errado, afinal no Deviant a arte está sem censura.

      Excluir
  2. Oi, Schloesser! Adoro céu cinzento, ventania, chuva e tempestades. Dispenso apenas a geada e o granizo, que fazem danura além da conta. Parabéns pela Kali Schwarzenegger! Ficou incrível!

    ResponderExcluir
  3. Mais um ponto que temos em comum, Carla! Fico feliz. Concordo que granizo e geada são desastrosos. Grato pela visita, comentário e elogio!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir