Total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

RELEMBRANDO




 Se meus planos para o universo antropomorfo de Zé Gatão tivessem saído como planejei, teríamos vários arcos de histórias no mínimo curiosas. Uma delas seria uma saga colorida sobre prisão. Sempre curti o tema, e pensei muito num enredo após ler e ficar fascinado por "Memórias Da Casa Dos Mortos" de Dostoievski. O felino cinzento seria enviado para um presídio de segurança máxima e lá passaria por muitos apertos, haveriam histórias paralelas, fugas impossíveis, até Zé Gatão provar sua inocência. Cheguei a produzir o preâmbulo deste enredo (nunca publicado em papel), se você não conhece, taí o link se quiser conferir:

http://www.universohq.com/quadrinhos/pg01.cfm

Por diversos motivos tive que suspender a ideia e nunca pude retomar, uma que logo me dei conta que era muito difícil publicar HQs aqui no Brasil (aliás, em qualquer lugar), colorido então nem se fala! Depois, a qualidade gráfica imaginada por mim não sairia como planejado, pelo menos não naquele período. Outro problema é que um material pesado como este, colorido com as técnicas que me agradam, conflitariam com outros projetos que tinham mais urgência. Com o tempo deixei pra lá.
Recentemente até pensei em ressuscitar o tema após assistir as quatro temporadas de Prison Break, mas sinceramente meus caros, não tenho mais pique. Na boa, a menos que me paguem muito bem, não há como botar as mãos na massa. Com a meia-idade esmurrando as portas e família pra sustentar, fica muito difícil a arte pela arte, inclusive já falei isto aqui diversas vezes, não vou repetir a questão.


Fiquei muito feliz com a publicação de Zé Gatão - Memento Mori, mas foi quase ignorado pelo "mídia especializada". Foi anunciado pelo Universo HQ e pela HQM, mais nada. E até agora só foi resenhado pelo blog Melhores do Mundo:

http://www.interney.net/blogs/melhoresdomundo/2011/12/15/ze_gatao_memento_mori/

Uma crítica bacana, algumas pessoas parecem entender meus "points". Tentei deixar uma mensagem no blog mas não consegui. Fica registrado minha gratidão por aqui. Valeu Bugman. Brigadão também aos que tuítaram recomendando o álbum. Desta forma não tenho nem do que reclamar. Fiquei sabendo pelo meu brother José Roosevelt que na Europa bons artistas também batalham com certa dificuldade para publicar seus álbuns, e a tiragem também é baixa. Vendem mais nos festivais como os independentes daqui.

Bem, imaginei outros arcos de histórias mas nunca sequer fiz esboços de roteiros, apenas rabiscos de personagens, como estes mostrados aqui, pra ver se eram funcionais ou não.
Ainda há um argumento que gostaria muito de realizar com este personagem, seria o apocalipse dos animais, mas botar as ideias no papel vai depender muito do meu tempo daqui para frente. Boas vendas em relação às edições da DEVIR (sim, sai outro ano que vem) dariam um gás extra. Aguardemos os acontecimentos.

4 comentários:

  1. Eu também li a resenha do MdM. Até comentei e postei um link lá no FACEBOOK.

    ResponderExcluir
  2. Eu sei e agradeço as palavras. Só fiquei sabendo da resenha graças ao seu comentário no Face.
    Obrigado e um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Opa, Eduardo....

    Levo muito a sério minhas resenhas lá no MdM e fico muito feliz quando elas ajudam a divulgar um trabalho tão bom quanto o seu. Lamento esse seu abatimento, mas entendo o seu lado. Espero que o seu trabalho seja divulgado em outros sites.

    Se quiser trocar uma idéia, meu email é esse: tiagocordeiroferreira@gmail.com. Boa sorte com Memento Mori e espero ver outros trabalhos seus publicados em breve.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Tiago, então você é o autor da resenha? Valeu, agradeço mesmo.
    Deixa passar essas corridas de fim de ano e te passo um e-mail pra trocarmos umas idéias.

    Aproveito pra desejar pra você e sua família um Feliz Natal e um ano de 2012 repleto de realizações.
    Forte abraço.

    ResponderExcluir