Total de visualizações de página

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

UMA BREVE RETROSPECTIVA.

Queridos e queridas é isso, o ano de 2011 acena com mãos débeis e cansadas o seu adeus. Passou rápido não foi? Estranha esta rotina de vida que faz com que não observemos adequadamente a passagem do tempo. Como gosto de metáforas, imaginemos uma bela viagem de trem por lugares insólitos e de paisagens exuberantes, ao invés de olharmos pela janela e nos deleitarmos com o panorama, nos fixamos no notebook à nossa frente, nas manchetes de jornais com o celular colado na orelha, e assim perdemos o que Deus nos concede gratuitamente. Daí pensamos, putz, já faz mais de dois anos que Michael Jackson morreu?!? Não foi a seis meses?......... Tá, concordo com vocês, tô sendo piegas pra cacete, eu mesmo passo 80% do meu dia fechado num quartinho que tenho a pachorra de chamar de estúdio pra ganhar a vida e não tenho moral nenhuma pra conclamar a vocês que parem um pouco esta roda viva e subam pra respirar um pouco. Gosto muito do que faço, mas confesso que queria ter ido mais ao cinema, ter caminhado mais ao entardecer na praia com a minha esposa, essas coisas, e isso nem custa muito, basta um pouco mais de ânimo e boa vontade (falo por mim apenas).

Mas malgrado algumas derrapadas ao longo da via, devo dizer que 2011 foi um bom ano pra mim. Ilustrei nove livros de autores clássicos, além de outras artes para os mais variados clientes. Meu personagem voltou à luz do sol após longa hibernação; em agosto foi lançado Grafic Pada Especial Zé Gatão por uma turma que ama as HQs e faz o que pode em prol desta ainda subestimada forma de comunicação e expressão. Em outubro a Devir lançou Zé Gatão-Memento Mori. Que mais eu poderia querer? Sim, esgotar as edições e ser badalado nos telejornais, licenciar o personagem para as mais diversas áreas do entretenimento e assim encher a burra de grana e viajar pelo mundo. Peraí, tudo a seu tempo! Mas falando sério, tô satisfeito sim, há coisas que poderiam ter sido melhores sem precisar sonhar tão alto, como uma melhor remuneração pelas minhas ilustrações, uma maior divulgação e distribuição dos meus livros, mas sabemos que a vida não é perfeita. Perfeito mesmo só Jesus, e é Ele quem concede vida e saúde para mim, para minha companheira, meus pais, minha filha, meus irmãos e os poucos amigos que tenho, e quase sempre esqueço de agradecer a  Ele por isto, pois são estas pessoas que Ele permite que estejam ao meu lado (reais e virtuais) que me auxiliam a caminhar por esta longa estrada, não permitindo que eu me prostre à beira dela, como sinto vontade as vezes.

E só pra constar, o Zé Gatão pela P.A.D.A. esgotou sua primeira tiragem.

Eu queria fazer uma ilustração ainda que rápida para turbinar este post, algo rápido e batido como um vovozinho com uma faixa com 2011 em volta de seu corpo cansado passando o cetro para um infante cheio de vitalidade simbolizando 2012, mas não consegui, fica aí a ideia. Ao invés disto fiquem com uma arte de um dos contos do Machado de Assis, creio que as personagens cumprem a função por mim concebida.

A todos vocês meus sinceros votos de boa passagem de ano e que em  2012 todos realizem os seus melhores sonhos.
Saúde, Paz e Pro$peridade.

Nos vemos no ano que vem, se Deus quiser? Eu espero vocês.



4 comentários:

  1. Que legal. Também pensei em fazer uma retrospectiva deste ano, ou um tributo aos quadrinhistas que se foram, como fizeram a JERRY ROBINSON ("criador" do CORINGA), mas... clichê demais, né?
    Já, aquele cartão virtual de BOAS FESTAS com o panda TOMÁS abraçando o filhote... foi de coração, mesmo. Vou te confessar os fimes que me inspiraram a fazê-lo (o cartão. Hehe!):
    Já assistiu CÓDIGO PARA O INFERNO? Onde o BRUCE WILLIS é um agente do FBI que protege um menino autista que descobriu um código secreto numa revista de atividades?
    E também TIMECOP, com VAN DAMME.

    A gente se fala.

    ResponderExcluir
  2. Uma retrospectiva como a que vc falou até que seria legal, perdemos não só Jerry Robinson mas também Joe Simon e Eduardo Barreto, se teve mais algum não me recordo agora.
    Assisti o Código Para o Inferno, sim. Bom. E Timecop é um filme mal aproveitado, coitado do Van Damme, o cara até que é gente boa mas nunca fez um filme que prestasse, Risco Máximo talvez seja o melhorzinho na minha opinião, Garantia de Morte talvez seja outro? Sei lá, precisaria rever.
    Abraço e boa entrada de ano aí no sul.

    ResponderExcluir
  3. Fala, Eduardo! Parabéns pela retrospectiva positiva neste 2011. Acho que é por aí. Eu tenho certeza que ao final de 2012 vc estará ainda mais satisfeito, pois ao sermos otimistas, o que podemos perder? Já diziam: "O pessisimista pode estar certo, mas o otimista aproveita melhor a viagem".
    Desejo pra vc muita saúde e paz, uma ótima passagem de ano, e que vc e sua esposa Verônica sejam muito felizes nesse novo ano.
    Abração e nos comunicamos na semana que vêm.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Gilberto, beleza?
    Valeu pelos comentários, ainda não estou bem otimista não, mas ainda chego lá. A fraze que você citou está coberta de razão.
    Eu e Verônica agradecemos seus votos e retornamos em dobro pra você e a Graça. Feliz 2012.
    Vamos nos falando.
    Abraços.

    ResponderExcluir