Total de visualizações de página

segunda-feira, 26 de março de 2012

RICOS ESTÉREIS X POBRES ESTRESSADOS.


Outro dia destes li uma frase do David Lee Roth, vocalista do Van Halen, que dizia mais ou menos assim: "Já experimentei a pobreza e a riqueza, claro, que ser rico é bem melhor." Uma reportagem da Veja que li a muitos anos atrás tratava do mesmo assunto afirmando que a estimativa de vida do rico era bem maior que a do pobre pelos motivos óbvios. E pensem bem, meus amados e amadas, nós que vivemos de forma remediada - falo por mim pelo menos - nem imaginamos o que é a verdadeira riqueza material. Dormimos, certamente, em camas limpas e cheirosas, mas o que dizer daqueles lençóis dos quartos de hotéis onde se hospedam os magnatas do petróleo? Soube que o Sylvester Stallone, aonde quer que vá filmar, leva seu exclusivo chef de cozinha para fazer os pratos que ele gosta com baixa caloria, porém saborosos.
Semana passada fui a um laboratório de imagem fazer um raio-x dos quadris e um ultra som do ombro esquerdo. Acho que os anos em que fazia musculação e excedia nos pesos resolveram cobrar a fatura agora que vou entrando na casa dos 50. O tal laboratório ficava em Boa Viagem, área nobre de Recife, assim que cheguei o cara da segurança abriu a porta para mim, retirou uma senha e me entregou. O clima ali dentro era mais que agradável, um ar de limpeza se destacava no local. Fui prontamente atendido e encaminhado à sala do exame. Aparelhagem moderna ambiente à meia luz, médico polido, enfim, dá pra acostumar mal.
Em contrapartida, o luxo parece tornar alguns homens mais fracos, sobretudo no caráter. Nunca fui rico, mas se um dia eu chegar a ser, com certeza não pedirei as pessoas pra fazer coisas que eu possa fazer primeiro, isto é certo.
Meu irmão certa vez comentava comigo sobre uma matéria científica que provava que algumas agruras na vida, como fome por exemplo, parecia aumentar a fertilidade. Pesquisas feitas com cobaias em laboratórios demonstravam que aqueles que passavam mais privações fecundavam muito mais do que aqueles que viviam abastados. Seria por isto que os pobres fazem filhos a rodo e alguns ricos chegam até a pagar fortunas para para adotar uma criança?
Certa vez num programa de tv cujo o tema era ejaculação precoce e impotência, entrevistaram um cara bem magro numa favela, o cara dizia que esse negócio de brochar era coisa de rico, com ele não tinha esse negócio não, tanto que "comparecia" todos os dias e fizera cinco filhos com mais um a caminho, mostraram o barraco maltrapilho do cara, sua esposa, rebentos e tal.
A frase que diz que dinheiro não trás felicidade é certa apesar do clichê, mas uma graninha ajuda muito, sobretudo nos momentos de doença, onde o indivíduo morre até com mais conforto.
Bem, tudo o que disse aqui pouco importa, mas é um caso a se pensar (ou não), acho que em qualquer situação, o legal é manter a integridade e o coração puro.

As ilustras de hoje fazem parte da peça "As Casadas Solteiras" do Martins Pena. Gostaram? Então cartas para a redação.

2 comentários:

  1. Isso, Eduardo! Falou tudo. Integridade e coração puro. Parece difícil no mundo de hoje, mas é possível. E uma graninha a mais sempre ajuda, não é mesmo? As ilustras estão impressionantes, e gostei muito da primeira. ângulo bacana, naturalidade e direcionamento do olhar. Perfeito!
    Abração,

    ResponderExcluir
  2. Brigadão, Gilberto, boas palavras tem um poder incrível de elevar o astral em um dia como o de hoje em que o bicho tá pegando. Mas vai passar, como tudo na vida.
    Nem tenho como me delongar na resposta.
    Abração e fica firme você aí também.

    ResponderExcluir