Total de visualizações de página

segunda-feira, 9 de julho de 2012

O CABELEIRA ( CENA 07 ).





Hello, boys and girls, o papo é o mesmo, era pra eu sentar aqui e digitar um texto legal que eu tinha na cabeça, mas uma série de demandas me impediram como tem sido nos últimos meses, mas não esquentem, esta tal ideia está guardada em minha mente e não será esquecida, pelo menos não o básico dela. Agora é só aguardar um tempo legal e escrever, tenho também dois contos lutando pra sair da minha cachola e chegar à vista de vocês, mas tudo a seu tempo.

Esta é mais uma arte de "O Cabeleira", e é até propicio que eu poste sobre ele hoje; isto porque algum vizinho meu deve ter baixado a discografia completa do Luiz Gonzaga (ele estaria completando 100 anos este ano) e tem tocado em bom volume o dia inteiro. A maioria das canções eu nunca tinha ouvido, são centenas. Gosto do Gonzagão, não sou um fã de carteirinha, mas não dá pra resistir a alguns clássicos (menos Asa Branca, esta é que nem Yesterday dos Beatles, gosto, mas não aguento mais!)

Por volta de 1975, já morando na SQN 104, em Brasília, meu pai tocava muito Luiz Gonzaga na vitrola, dá pra curtir umas saudades daqueles idos. Mas na boa, o dia inteiro também fica difícil, mas não quero deixar meu lado reclamão aflorar hoje, então fiquemos por aqui.

O que tem a ver o Cabeleira e Luiz Gonzaga? Eu... é...bem, nada... eu acho, exceto que os dois nasceram em Pernambuco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário