Total de visualizações de página

terça-feira, 17 de julho de 2012

O CABELEIRA ( CENA 08 )



Acordando cedo. Cabeça pesada, doendo. Manhã chuvosa. Dia de consulta no médico. Cardiologista. Verônica marcou à minha revelia. Estou de saco cheio de consultórios médicos. Perde-se tempo demais. Gente demais. Gosto de solidão. Médico simpático, porém econômico nas palavras. Melhor assim. Conversa é para os amigos. Pressão um pouco alta. Não uso medicação, ele prescreve uma. Algo mais pra encher o saco. Marca um ecocardiograma e um dopler (sei lá o que é isso) pra daqui a 15 dias. Ok, temos que cuidar da saúde.
Almoço muito bom (como sempre). Aguardando o motoboy da editora com o novo livro que terei que ilustrar. Não apareceu. Péssimo. Significa atraso. Terei que ligar cobrando. A tarde tediosa vai morrendo. Não trabalhei hoje. A cabeça continua doendo. Uma dor leve me lembrando que a cabeça existe. O estômago reclama por um lanche vespertino. Cuidarei disso assim que sair daqui. O desenho de hoje é mais uma imagem de "O Cabeleira". É bom falar com vocês.


2 comentários:

  1. É preciso mesmo cuidar da saúde, Eduardo. Estou precisando fazer isso também. Bacana esse jeito de escrever com frases curtas e estacadas. Lembra HQ.
    Se cuida,
    Abração,

    ResponderExcluir
  2. Isso mesmo, Gilberto, saúde é bem capital.
    Grato.
    Abraço.

    ResponderExcluir