Total de visualizações de página

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

LENDAS DO SUL ( CENA 01 )


Segunda feira radiante, sol esplendoroso no céu de um límpido anil. Apesar disto tudo existem pessoas que não acreditam em Deus, mesmo observando os milagres que se renovam a cada manhã matematicamente.

Aqui no meu estúdio curiosamente não está calor. Rabiscando no papel para encontrar o tom certo do traço, os contornos vão se formando, ganhando vida, estáticas, ainda assim, vida, com expressão e mensagem, basta saber interpretar.
As águas da existência vão seguindo seu curso.

Lendas Do Sul foi um livro que terminei há uns meses atrás. Esta cena retrata uma das versões do Boitatá.


8 comentários:

  1. Aqui tá 21 graus, mesmo com a porta de vidro fechada. Esse Boitatá ficou assustador. Impõe respeito. Boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Carla, este Boitatá ficou mesmo sinistro. Esta é uma das versões, existe uma outra que fiz para uma HQ intitulada a IRMANDADE (ainda inédita) onde a versão é uma interpretação mais livre da minha parte, tipo, eu o retrato como acho que ele deveria ser e não como dizem que é. Mais light, mas igualmente perigoso.

      Obrigado e boa semana também.

      Excluir
  2. Perfeito Edu.
    Grande abraço e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  3. Que dizer? Ilustração fantástica. Esse detalhamento da boca aberta chama a atenção pela escolha. Seria mais fácil desenhar a cobra com a boca semi aberta...Parabéns Eduardo.
    Abração e boa semana,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Gilberto, existem sempre duas opções, uma delas é aparentemente mais simples. Eu opto pela mais expressiva e normalmente é mais trabalhosa, como foi o caso da Piton com a boca aberta. Mais agressiva, mais a minha cara, mais Boitatá.
      Obrigadão e forte abraço.

      Excluir
  4. Ilustração super expressiva e selvagem! O acabamento impecável, como sempre. Quanto ao material, você usou bico de pena e pincel, certo? Gosto de ficar olhando as ilustrações e imaginando quais alternativas o artista utilizou para forjar sua obra. Parabéns, Eduardo! Como leitor do blog, acompanhar o seu trabalho é inspirador!
    Gostaria de ter a oportunidade de conversar com você sobre como é seguir a carreira de ilustrador. Tenho muita vontade de me dedicar aos meus desenhos em tempo integral.
    Já tinha ficado de te mostrar uns desenhos meus. Estou organizando um portfólio com os melhores que é pra não passar vergonha rs.
    Abraço, mestre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Obrigado pelas palavras, Marciano.

      Sim, seu olhar está aguçado, bico de pena e pincel no papel opaline.

      A carreira de ilustrador tem seus altos e baixos, inclusive já dissertei sobre isto aqui no blog (só não sei a data). É preciso uma disposição férrea para entrar no mercado, tem que estudar um bocado e ter um estilo que o marque. Depois disto um pouco de sorte ajuda para conseguir bons trabalhos com remuneração razoável. Um pouco desanimador, não? Mas olhe o lado bom da coisa, o que você consegue expressar no branco do papel é algo dificilmente igualado por outros, pense nisto.

      Querendo bater um papo...por enquanto ainda estou por aqui.

      Grande abraço.

      Excluir