Total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

O CRIME DO TEISHOUKO PRETO.



Aposto que o título desta postagem colocou uns pontos de interrogação na sua cabeça, estou certo? Bem, de certa forma, na minha também. Deixa eu explicar: nem lembro bem quanto tempo faz, se foi 2001, 2002...realmente não recordo, mas foi por aí; meu amigo e criador do HQ Mix, Gualberto Costa e sua esposa Dani Baptista me convidaram a participar de uma Jam Session de quadrinhos que tinha este nome, O CRIME DO TEISHOUKO PRETO. Era um projeto que visava juntar uma galera bacana que produzia quadrinhos para cada um fazer uma página, sempre da onde o último havia parado, não tinha um roteiro exatamente.
O Gual (como ele é melhor conhecido) começou com a primeira, e se não me engano, o Jal (parceiro de empreendimentos dele de longa data) fez a segunda e outros artistas foram criando as páginas subsequentes, exatamente do ponto onde o outro tinha parado, dando sua própria visão da coisa. Muito, mas muito interessante.

Acho que apareci lá pela página 30 e não dá pra esquecer que o desenhista anterior a mim era o Klévisson, que também é poeta de cordel.

Outros desenhista se juntaram ao trabalho, evidentemente, inclusive com maratonas, uma delas realizada em Brasília, quando eu não morava mais lá, e sempre com um público assistindo a produção do desenhista.

Depois deste tempo todo, o livro que reúne mais de quinhentos artistas de quadrinhos, cartunistas e chargistas (veteranos e novatos), chega ao momento de ser apresentado ao público via Catarse. Inclusive, há um adendo importante, ele fará parte do livro dos recordes por conter o maior número de quadrinistas reunidos numa única hq. Entra para a história.

Na boa, queria voltar no tempo e criar uma arte mais caprichada só pra fazer bonito, mas é como eu sempre digo, cada ilustração reflete o momento no qual o artista vive.

Sempre dou uma força na divulgação desses projetos por acreditar neles, mas este em especial acho que merece uma atenção devida por quem se interessa por este tipo de arte, não tanto por eu fazer parte, mas pelo que representa. Um livro de luxo em capa dura juntando uma boa parte dos bambambans das artes gráficas brasileiras.

Dê uma lida com cuidado na página e assista ao vídeo:   http://www.catarse.me/pt/jamsessiondequadrinhos
você verá que a coisa é mais interessante do que eu escrevi aqui.

Há bônus especiais para os apoiadores do projeto, inclusive com convites para o Comic Con Experience, ou seja, se você tem intenção de ir ao evento, pode ser uma boa, mas atenção, os bônus são limitados.
Mas tá tudo bem explicado lá no Catarse.

Há uma página do Facebook que contém os nomes de todos os artista envolvidos:

https://www.facebook.com/pages/Jam-Session-O-Crime-Do-Teishouko-Preto/298053970366336?ref=hl

Bem, devo voltar a este assunto qualquer hora dessas pois tenho certeza que este livro vai vingar. E você, o que acha?


2 comentários:

  1. Eu acho que tenho que ir pra lá correndo e me informar melhor sobre esse projeto, Schloesser. Sucesso à vista! Ah, antes que eu me mande, tenho que dizer: o desenho no alto do blog tá o máximo. Abraço! Fui.

    ResponderExcluir
  2. Corre lá, Carla, corre lá! Ah, mas antes que você se vá, deixa eu te dizer que a pintura no alto é a arte para a capa do Auto Da Barca Do Inferno, do Gil Vicente.
    Abração e obrigado.

    ResponderExcluir