Total de visualizações de página

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

ZÉ GATÃO: DIES IRAE.


Ah, pelo caminhar da carruagem tão cedo não volto aos meus quadrinhos pessoais. Realmente não dá, não é só exatamente uma questão de tempo, mas de paz de espírito e momentos de contemplação para elaborar a coisa como gosto. Não se esqueçam que tenho um álbum prontinho (PHOBOS E DEIMOS) já vai fazer uma década e ainda não tenho a menor ideia de quando isto virá a público, ele ficou quase um ano na HQM sendo cozido e no final acharam que era arriscado demais para a editora. Pena, pra mim este livro embolorou faz tempo, mas ainda gostaria muito de trabalhar em um novo material nos mesmos moldes, histórias que se cruzam, relacionamentos mal resolvidos, sonhos desfeitos, ação, violência e todas as coisas que se tornaram marcas do meu trabalho. Tenho a coisa toda na mente, mas precisaria me concentrar e colocar no papel. Mas primeiro preciso acabar a bio do Poe, dar continuidade ao NCT (que está parado), isto sem contar que preciso desesperadamente de uma linha de serviço que me dê certa tranquilidade financeira, do contrário estrei sempre com a cabeça neste caos. No passado estes vendavais foram forças motrizes para que muitas das minhas hqs ganhassem vida, hoje, com as responsabilidades como chefe de família não é mais possível. As energias se esgotam com o avanço da idade.

Tudo isto, sem contar com o Zé Gatão, tenho uma hq nova dele que está incompleta. Bateu uma vontade doida o ano passado e comecei a trabalhar, depois de umas 10 páginas precisei interromper e nunca mais pude pegar de volta, esta eu terei que concluir, mas para publicar aonde? Não podemos nos esquecer que ZÉ GATÃO- DAQUI PARA A ETERNIDADE ainda está esperando ser lançado pela Devir.
Ainda tenho dois projetos com este felino, mas sinceramente não sei se será possível corporifica-los. Talvez sim, talvez não. Enquanto isto, fiquemos com cenas como esta, que poderiam ter feito parte de uma bela e horripilante história.


Nos vemos semana que vem, se Deus quiser.

2 comentários:

  1. Que desenho trabalhado, Schloesser! Fiquei um tempão olhando os detalhes. Estou torcendo pela bio do Poe. É um trabalho que tem grandes chances de fazer sucesso e puxar os outros. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Carla.

      Vamos ver como o Poe se sairá quando estiver pronto e publicado. Nosso mercado (chamo assim na falta de uma palavra mais adequada) é muito instável. Acho que falta mesmo é muito de tudo, o Brasil crescer, a economia melhorar, as editoras acreditarem mais, os leitores darem mais valor ao material nacional, uma melhor divulgação e distribuição....bato nestas teclas a muito tempo. Bem, a nós só resta continuar perseverando.

      Grande abraço e bom fim de semana.

      Excluir