Total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

LABAREDAS DE CRIATIVIDADE? (NEM TANTO).


Uma minúscula centelha e pronto, é o suficiente para acender um rastilho de pólvora que vai redundar numa explosão de criatividade! Bem, há um certo exagero aí, mas é legal começar uma sentença com frases de efeito, não é mesmo? O fato é que uma imagem que vem à mente vai levando a outras mais e uma ideia vai tomando corpo até ter uma história pronta na cabeça só na espera de ganhar corpo no papel. Seria bom se fosse tão simples, apenas sentar e começar a escrever o roteiro e desenhar, depois de pronta levar para o editor, publicar e vender bastante para que servindo de estímulo outras obras fossem sendo geradas. Mas sabemos que não é assim. Quando mais novo, morando na casa dos pais, até que dava para dar asas à imaginação e trabalhar por horas a fio. Hoje, casado, tenho que priorizar os trampos que colocam comida na mesa. E publicar..... bem, para mim pelo menos, sempre foi a etapa mais difícil do processo. Mas tendo a sorte de conseguir, vender é o sonho quase inalcançável. Mas se fosse me pautar pelas dificuldades eu não teria publicado meus álbuns, então a promessa feita a mim mesmo é que assim que puder concluir as artes para o NCT, dou início a uma nova aventura de Zé Gatão, mesmo tendo jurado a uns meses atrás aposentá-lo.
Só que antes tenho que batalhar para trazer a público o que já está pronto: a biografia do Edgar Allan Poe e o Phobos e Deimos, o álbum engavetado que já tenho pronto desde 2005 (chegou a hora de lutar por ele!).


Vamos ver o andamento das coisas nos meses vindouros. Deus está no leme do barco.

Uma boa semana a todos.

4 comentários:

  1. Que desenhaço, Schloesser! Só falta dizer que fez nalguma fila de banco. Parabéns! Vou ficar torcendo pelos próximos lançamentos. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nah, Carla, este eu fiz em casa mesmo. Um fã feicibuquiano comprou o Memento Mori e me pediu uma arte original para enquadrar, como estava com disposição cometi este desenho direto na caneta e aproveitei e fiz uma versão a lápis para mim, conforme podemos ver ao lado. Também gostei do resultado. Só não me pergunte como nosso felino vai sair dessa situação porque eu também não sei.

      Pelo visto só você tem comentado aqui nos últimos tempos. Fico muito agradecido.

      Forte abraço.

      Excluir
  2. Olá! Agora me veio uma pergunta pra te fazer... lá vai:
    Costuma usar ou já usou mesa de luz pra desenhar páginas de hqs ou já vai fazendo numa folha só?
    Quando fiz o 3º nível do curso de HQ do Dinamo, tive que improvisar e usei um pedaço de vidraça escorada na escrivaninha, com uma lâmpada atrás dela. Assim, pude trabalhar com páginas de tamanho A3 e fazer arte-final de todas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca tive uma mesa de luz, até queria ter. Não uso esse recurso nas minhas páginas de HQ, faço logo tudo (esboço, lápis e arte final) na mesma folha. No entanto já precisei usar deste artifício em algumas ilustrações passo-a-passo, daí eu usei o vidro da janela aqui de casa; quando o dia está iluminado dá um bom resultado, mas se demorar muito os braços cansam.

      Excluir