Total de visualizações de página

domingo, 8 de outubro de 2017

TARZAN DOS MACACOS.

Mais do mesmo, nenhuma novidade digna de nota para contar aqui, pelo menos nada que eu já não tenha citado um milhão de vezes. Minhas queixas são sempre as mesmas e já deu. Sento-me diante deste monitor e não sei exatamente o que escrever. Para manter o blog atualizado semanalmente basta um desenho, eu sei, mas gosto de falar com vocês e não sentir-me inspirado para digitar uns sentimentos não me soa bem, sei lá.

Esta semana eu fui até o centro velho de Recife - e olha, aquilo é velho mesmo! - existem trechos do local que não sei como os prédios ainda estão em pé. Parece romântico olhar para aqueles edifícios centenários (bem, se aquilo não tiver mais de cem anos, eu me dano!), todos carcomidos pela voragem do tempo e imaginar que resistem bravamente, mas o fato é que o fedor de decadência é tanto que embrulha o estômago. Fui comprar um papel peculiar para desenho e é só  encontrado em um local específico. Algumas ruas tem cheiro de merda, urina e maconha, com detritos por toda a parte. Um número assustador de pessoas deitadas nas calçadas, fedidas como o inferno, chega a dar medo. Me lembrou o centrão de São Paulo.
Outros materiais de pintura são localizados em locais bem distantes, o que me obriga a andar como um camelo. Já não sou um garotinho e cheguei em casa muito cansado, exaurido pra valer!

Bem, de posse de papeis e lápis especiais, já posso dar continuidade à série de encomendas que me fazem.


A arte de hoje me foi requisitada por um fã de Brasília (a minha cidade dos sonhos), ele é dos meus, curte muito os heróis da antigas.

Uma boa semana a todos e até a próxima, se Deus quiser. 

4 comentários:

  1. Seu fã de Brasília deve ter adorado a arte, Schloesser. Ficou incrível! Estive uma vez no centro de Recife, mas estava tão zonza com o calor que não reparei em mais nada. Sorte minha. :) Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Carla, ele gostou muito! Tanto que tenho mais algumas comissões dele na fila (aliás, ele salvou a minha vida nestas últimas semanas, não tive livro para ilustrar esses tempos).

      Sobre o centro de Recife, deixe-me fazer uma ressalva para que os moradores de lá não me odeiem: não é todo lugar que está ruim daquele jeito, são alguns trechos, umas ruas bem abandonadas mesmo. Por azar numa destas ruas ficam as casas que vendem materiais de arte. Aquilo deve ser bem sinistro a noite.

      Obrigado pelo elogio e um grande abraço!

      Excluir
  2. Tarzan é um de meus heróis de infância. Inclusive comecei a desenhar, quando criança, tentando imitar as páginas dominicais de Príncipe Valente e fazer "gibizinhos" de esferográfica nas costas de papeis de jogos lotéricos sobre as aventuras de Tarzan que eu imaginava. Ver o Tarzan no traço magistral do Mestre Eduardo Schloesser, além de presente para os olhos, é grande alento para o coração. Em tempos tão difíceis pelos quais passamos em todos os âmbitos, a arte de verdadeiros mestres são portos seguros de satisfação da alma. Obrigado muito, Mestre Schloesser. Esses meses tenho tido que colocar os pagaluguel em dia para sanar as despesas mensais, mas o NCT está lindo, faltando apenas três HQs para o fechamento final, além, é claro, do editoriamento e tal. Logo que me liberar um pouco dos pagalugueis volto à carga NCT. Até porque nosso contato em Portugal tem perguntado sobre o andamento do projeto. Abração, Mestre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alento mesmo é ler uma mensagem como essa de alguém que admiramos, tanto como pessoa e também como artista. Obrigado Allan, você é o melhor! Rapaz, eu também sempre fui muito fã do Tarzan, li muito aquelas edições da Ebal com desenhos do Burne Hogarth, Russ Manning, Joe Kubert e principalmente Jesse Marsh, poxa, que saudosos tempos! Claro, eu ainda curtia o Fantasma, Flash Gordon, Spirit e Príncipe Valente.

      Estou muito ansioso por ter nas mãos o NCT, tenho certeza de que ficará o máximo, até porque tem três HQs com seu traço, não é? Sei como é difícil tocar projetos pessoais quando se está sozinho e tem muitas contas a pagar, é o meu caso, mas tudo a seu tempo.

      Um grande abraço, Mestre Allan Alex, boa sorte e muita saúde!

      Excluir