Total de visualizações de página

domingo, 6 de maio de 2018

A ESCRAVA ISAURA ( final )


A noite passada eu tive um sonho estranho - como são estranhos todos os sonhos - mas este me pareceu bem real no momento em que sonhava, claro, quando acordei eu distingui que as pessoas presentes na ação não eram exatamente as pessoas da vida real, de um momento para outro se metamorfoseavam em rostos e corpos diferentes e um ambiente dava lugar a outro bem distinto e no entanto era o mesmo. Mas isto pouco importa, no tal sonho eu recebia um diagnóstico médico em que tinha um tipo raro de câncer no sangue e teria pouquíssimo tempo de vida, menos de um mês, talvez nem isso; a boa notícia segundo o médico é que aquele carcinoma não provocava dor, não haveria sofrimento físico, no momento derradeiro eu sentiria uma forte sonolência e partiria para sempre deste vale de lágrimas. Não houve tristeza da minha parte; como tudo era um tanto confuso no tal sonho eu não sei explicar as ações que levaram alguns personagens a fazer parte dele, mas é certo que eu recebia a última visita de uns amigos mais chegados, um deles era o lendário editor Leandro Luigi Del Manto (se você, que sempre me acompanha não sabe quem é e é leitor de gibis, saiba que ele foi o responsável pelas boas graphic novels que leu na década de 80 e também editor das séries Akira, V de Vingança e Sandman entre outras tantas. Também meu editor nos títulos ZÉ GATÃO - MEMENTO MORI e DAQUI PARA A ETERNIDADE). Meu irmão André também estava presente e várias pessoas que não tenho recordação de quem eram. Acordei com uma sensação estranha, sem saber se ainda sonhava ou não. Seria bom se assim fosse de fato, sem dor, um sono pesado e depois mais nada. Mas sabemos que não é assim, penso que para justificar esta ruptura do corpo com a alma uma certa dose de sofrimento e desespero tem de fazer sentir.   
Nos últimos três anos tenho esta forte impressão de que já fiz o que tinha de fazer, como se tivesse perdido o bonde para o além e estivesse sobrando aqui só a espera do próximo. Enquanto ele não passa faço o melhor que posso as coisas que tenho que fazer. Meus desenhos prosseguem, tenho que continuar me alimentando e preciso de um teto sobre minha cabeça, há pessoas que dependem de mim e querem que eu continue aqui mais tempo. Minhas artes é que falarão por mim (talvez) quando eu não estiver mais aqui, então quero que elas tenham voz forte, por isto eu as executo com toda a alma.
Creio que este tal sonho se deu por ouvir de minha mãe no dia anterior sobre uma amiga dela, jovem ainda, que descobriu um câncer de medula e não durou um mês. Foi surpresa para todos o falecimento dada a rapidez com que tudo aconteceu.
Não somos nada nesta vida, se todos se dessem conta desta realidade talvez, quem sabe, deixaríamos de lado as picuinhas e nos respeitaríamos mais, nos amaríamos mais, poríamos de lado a vaidade e a sede de poder - seja em que nível for - e adoraríamos a Deus na beleza de Sua santidade e viveríamos a nossa breve passagem por este mundinho com mais harmonia. Mas nunca será assim, o ego do homem é maior que tudo e ele pensa que é eterno, entre o momento de seu nascimento até se dar conta que ele nada é, muita merda ele já fez por aqui.
Felizmente os homens tementes a Deus (que não estão lá no STF) mesmo sendo ínfima minoria, promovem o equilíbrio na balança. 


Com  esta arte, fechamos o livro A Escrava Isaura. Este, aliás, foi o único que postei todas as artes na íntegra, lembrando que ele, assim como outros vinte desta série de clássicos brasileiros, continua sem publicação.

Se o tal sonho não virar realidade durante esta semana, nos encontramos de novo aqui no domingo, quem sabe com um conto violento que estou ruminando faz uma data, espero ter tempo de escrever.

Até lá!




5 comentários:

  1. Pode começar a escrever e ilustrar uma tetralogia de romances violentos, Schloesser. Quando a gente sonha que vai morrer, significa que vai viver muito. Vida longa e próspera pra você!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por seu incentivo sempre presente, Carla!
    Bem, não sabemos o dia de amanhã, mas espero seguir trabalhando até o dia derradeiro.

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. BELAS PALAVRAS DO MEU OLD PAL, LUCA FIUZA:

    "Sonho bem significativo, meu velho, nos lembrando quão frágil é a Vida não só humana, como a dos demais viventes em suas múltiplas formas. Estamos todos aqui de passagem e a Morte está a esperar em um canto qualquer da Existência. Somos finitos e precisamos aceitar este fato com tranquilidade. Quando era adolescente eu temia o deslance final como algo tenebroso, escuro e assustador. Me imaginar morto no escuro do tůmulo silencioso me era intolerável. Hoje eu vejo a Morte como o destino natural de tudo o que nasce e tem uma centelha de Vida. Não sei como reagirei quando ela chegar. Peço sempre que seja com tranquilidade, coragem sem aquele terror atávico do instinto de conservação, tal qual uma jovem que conhecia lá da 202 que vitimada por um câncer pulmonar agressivo teve a capacidade de confortar seus genitores em seus momentos derradeiros. Ela foi um exemplo inspirador e eu gostaria de ter a mesma coragem que ela teve. Não pensou em si, em sua dor, medo ou desamparo. Simplesmente procurou confortar os entes amados que sofriam. Se na minha hora eu for tomado pelo medo irracional, ou o que quer que me apequene frente a este meu ideal, que eu seja apenas humano, tomado pelas fraquezas que nos igualam aos animais. Pois não passamos no fundo de feras educadas. Se puder, tentarei pensar no descanso eterno que virá sob a Luz do Altíssimo. Para concluir, cito uma frase que ouvi em um filme e da qual nunca esqueci: "A Vida é curta, mas a Morte é longa." É isto. Enquanto por aqui, seguimos sempre em frente. Se estamos vivos até hoje não deve ser sem razão.
    Forte abraço.
    Luca."

    OBRIGADO, VELHÃO!

    ResponderExcluir
  4. Segundo ouvi falar e pesquisei pra conferir, sonhar com doença significa que terá muitos momentos de alegria pela frente.
    Se fosse com dente, não significaria notícias agradáveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, caro Anderson! Sabe, eu sempre achei que um sonho era só um sonho, coisas da mente, mas não traziam premonições ou significados. Bem sei que na Bíblia, Deus usou de sonhos para se comunicar com os homens, mas eu não seria digno disso, então meus sonhos não seriam nada demais. mas tomara que você esteja certo e que algumas alegrias despontem para mim, estou precisando. Sobre sonhar com dentes ser coisa ruim, pra mim é nova.

      Abração!

      Excluir