Total de visualizações de página

terça-feira, 31 de maio de 2011

MINHA RELAÇÃO COM O ESCAPISTA.


A primeira vez que ouvi falar do fantástico livro "As Incríveis Aventuras De Kavalier & Clay" de Michael Chabon, foi pelo quadrinhófilo Lima, da Kingdon Comics, uma comic store de Brasília. Quando ele me deu uma prévia do que se tratava o volume, imediatamente fui até a Sodiler no Conjunto Nacional pra dar uma conferida com meus próprios olhos.
Um romance que evoca a idade de ouro dos quadrinhos americanos narrada de forma apaixonante. A saga de dois jovens, Joe Kavalier e Sammy Clay com sua criação, O ESCAPISTA, um herói dos comics, mestre na arte de escapar de correntes, cofres, camisas de força (as vezes tudo isto junto) nos turbulentos anos 40 e 50. Não vou aqui tecer comentários sobre o livro além do muito que já foi dito, não há porque.
Duro como sempre fui, não pude compra-lo, ele foi me dado de presente por uma pessoa especial, a quem devo muito, o lutador e jornalista desportivo Marcelo Fontana.
Só posso dizer que não são todos os livros que começo e não consigo largar até que chegue ao final, e olhe que são 669 páginas.
Apaixonado por quadrinhos, Chabon descreve um perfeito panorama daqueles tempos, não a toa, o romance foi laureado com um Pulitzer. Você gosta de HQs? De boas leituras? Então vá compra-lo ou peça emprestado a quem tenha. Você não irá se arrepender.


É claro que um romance que envolve heróis de quadrinhos não iria demorar pra ter suas aventuras escritas e desenhadas pelos bam-bam-bans da atualidade, e com o aval do próprio Chabon, foi lançada "As Incríveis Aventuras Do Escapista" pela Devir.
O álbum transita em suas várias histórias entre o mediano e o bom. Eu destacaria o enredo criado por Harvey Pekar e aquele que seria o último trabalho do mestre Will Eisner, onde o Spirit encontra o Escapista. No mais, creio que ficaram devendo histórias que fizessem justiça ao livro que deu origem a tudo.


O conceituado roteirista Brian K. Vaughan corrigiu o problema com o excelente "Os Escapistas", resgatando um pouco o espírito do romance, ou seja, é quadrinho sobre pessoas que amam e fazem quadrinhos sobre um personagem que muita gente pensa que foi realmente publicado na idade de ouro dos comics. Quem me sugeriu a leitura foi o artista Arthur Garcia, que como sempre tem bom gosto pra este tipo de coisa.
Leitura recomendada.

Pra finalizar, eu tenho um carinho especial por " As Incríveis Aventuras de Kavalier & Clay" por te-la lido em 2003, um momento bom da minha vida, onde a luz no fim do túnel brilhava forte como nunca.

4 comentários:

  1. O ESCAPISTA teve encontro até com o HARVEY PEKAR. Não nem o livro, só comentários.

    ResponderExcluir
  2. Brother, confesso que não entendi seu comentário.
    Mas valeu assim mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Quis dizer... que ele contracenou com o finado amigo do ROBERT CRUMB, com quem fez sua hq "biográfica" AMERICAN SPLENDOR. Vi uma cena na MUNDO DOS SUPER-HERÓIS.

    ResponderExcluir
  4. Ah, sim agora saquei.
    Não vi American Splendor, mas tenho curiosidade.
    Avraços.

    ResponderExcluir