Total de visualizações de página

sexta-feira, 13 de maio de 2011

UM DIA DISTANTE.

Como muitos de vocês devem ter notado, ontem não ouve postagem. Bem que tentei, mas o blogger estava fora de serviço. Vai saber por que. É frustrante isto. Consequentemente, o que tinha para dizer ontem (e eu tinha), acabou ficando retido no ontem, hoje é hoje, não funciona mais; algumas idéias são como certas iguarias, tem que ser consumidas na hora, do contrário rapidamente deterioram e perdem a função.
Não há muito o que falar agora, senão que estou levemente fatigado pela conclusão de mais um livro, e pronto pra dar início a outro, desta vez contos do fabuloso Lima Barreto. Mas antes tenho que trabalhar na nova capa do álbum de Anatomia Feminina que será relançado em breve.
Esses dias ando um pouco nostálgico, talvez porque eu tenha encontrado desenhos velhos, a muito esquecidos (já estão até amarelados) e cada um deles tenha uma pequena história por trás, nada interessante na verdade, são coisas que só tem maior significado para mim. Este por exemplo eu lembro bem quando o fiz. Eu trabalhava no SENAC de Brasília na época e distraido como sou, havia me esquecido que o professor de desenho livre na faculdade, havia pedido uma arte para avaliação naquela noite, já eram umas quatro da tarde e estava lotado de serviço. Expliquei a situação para meu chefe e ele me deu meia hora de folga para que eu pudesse criar uma ilustração qualquer, só para não ficar sem nota. O que saiu foi isso aí.
A todos um bom fim de semana. 

2 comentários:

  1. Fala, Eduardo! Mas que meia hora produtiva, hein? E que chefe bacana!
    Ótimo final de semana pra vc e a Verônica.
    Abração,

    ResponderExcluir
  2. Verdade, bons tempos aqueles, sabia?
    Valeu, amigo, bom fim de semana pra você e sua esposa também.
    Abraços.

    ResponderExcluir