Total de visualizações de página

terça-feira, 28 de maio de 2013

A LUNETA MÁGICA ( 01 )



Terça escura, chuva caudalosa , isso é bom quando não se tem que sair de casa.
Passei o dia na rua ontem e o tempo estava esquisito, chovia muito e ainda assim o sol guerreava contra o temporal; eu diria que o embate ficou empatado, deixando a nós, pobres mortais, uma sensação de abafamento insuportável. Pensem em como eu devia estar engraçado chegando aos locais onde precisava resolver minhas coisas, todo ensopado e com o sol a pino.
Foi um dia cheio de fatos pitorescos, mas pouparei vocês dos meu comentários pois creio que eu soaria repetitivo. Só vou dizer que ao descer do ônibus, em meio ao burburinho, eu pisei no pé de uma velha, ela fez Aaaaaahhhhh! Fiquei mortificado e pedi desculpas, mas aí já era tarde, não dava pra rebobinar a fita. Ela balançou a cabeça afirmativamente com cara de dor, eu desci do veículo pensando em como a vida é uma merda (as vezes).

Bem, as ilustras de hoje fazem parte do livro a Luneta Mágica, do Joaquim Manoel de Macedo. O protagonista é um sujeito míope, daí tentei dar a ele aquela característica típica dos caras que forçam a vista para enxergar melhor.

Um cheiro nas gatinhas e saudações aos gatões. A gente segue se falando.


2 comentários:

  1. Rapaz, suas mãos desenhadas têm uma expressividade sensacional.Para observar mesmo(e aprender) e me fazer lembrar a importância que elas possuem numa cena.
    Grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu sofro um bocado para faze-las. Mãos e pés ainda são um pesadelo na minha vida. Uma hora eu chego lá.
      Obrigado, irmão.
      Abração.

      Excluir