Total de visualizações de página

quinta-feira, 12 de março de 2015

NOITE NA TAVERNA (CENA 01)


Estou caminhando, mas não cantando a canção. Não está sendo fácil mas prossigo com fé. Abro meus e-mails algumas vezes ao dia sempre na espectativa do PDF de um novo livro. Desde o último ano as ofertas de trabalhos remunerados vem minguando de forma espantosa. A minha parte eu faço que é estar sempre em contato com editoras e, lógico, à caça de novidades.

Continuam aparecendo projetos de hqs, mas como sempre é trabalhar primeiro para ver se aparece grana depois. Não, por hora, não dá.

Hoje começo a apresentar as artes criadas para o clássico do Álvares de Azevedo. Só poderei mostrar algumas ilustrações e infelizmente não pude retratar as cenas que me deram vontade pois a editora já me enviou as sugestões sublinhadas no corpo do livro.


De vez em quando eu falo sobre as coisas que estou lendo, assistindo, etc. Pode servir de sugestão para alguém, quem sabe?

QUADRINHOS : Esta semana resolvi reler "A Saga Do Monstro Do Pântano", escrito pelo Alan Moore e ilustrado pela dupla Stephen Bissete e John Totleben. O que dizer? Continua empolgante e aterrorizante como da primeira vez que li, ainda nos anos 80. Se nunca leu não sabe o que está perdendo.

MÚSICA - Não adianta, só ouço coisa antiga: Eric Clapton, George Harrison, Roy Orbison, Fleetwood Mac, para citar alguns. E muita música clássica também, neste exato momento escuto "In a Chinese Temple Garden" de Albert Ketelbey.

FILMES - Faz tempo que não vou ao cinema, infelizmente, sabem como é, pouco tempo e principalmente pouca grana, mas a internet está aí para dar uma força. Olha o que eu assisti:
1 - "Sniper Americano" - muito bom!
2 - "Birdman" - bastante criticado por alguns jornalistas especializados em cinema mas eu gostei a bessa.
3 - "Grande Hotel Budapeste" - Excelente!

LIVROS - Tirei da estante e soprei a poeira do "Miguel Strogoff" de Julio Verne, uma edição de 1965. Eu precisava de uma aventurona para relaxar. Nem preciso dizer que é bom pra cacete, né? Livros e gibis eu tenho que ler sempre no ônibus ou nos intervalinhos que dou para repousar a mão, então demoro mais do que deveria.

SÉRIES - Bem, só posso assistir antes de dormir. Além de Walking Dead, Gothan e Agentes da SHIELD - que acho que estão bem legais - quero destacar Agente Carter, da Marvel. Emularam legal os antigos seriados matinês dos anos 50. A (quase) namorada do Capitão América dá muita porrada nos marmanjos, sem perder a classe nem borrar a maquiagem, no período pós-guerra.
Eu e Verônica estamos acompanhando Better Call Saul, o derivado de Breaking Bad e recomendamos ( pelo menos o que vimos até agora).

Bem, de resto, continuamos caminhando, mas ainda sem cantar a canção.

Desejo um excelente weekend a todos os gatões e gatinhas que me prestigiam aqui.

2 comentários:

  1. Oi, Schloesser! Que bom que você gostou do Grande Hotel Budapeste. O visual lembra os seus desenhos, não acha? Bom, o Leroy e eu achamos que sim. Também estamos gostando de Better Call Saul. Ontem vimos um filme bem interessante na Netflix, O Abutre. Recomendo. O desenho de hoje me chamou a atenção pela predominância de preto. Em geral, é o contrário. Gostei. Passou ideia de cena noturna. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Sim, Carla, gostei bastante de Grande Hotel Budapeste, ele tem mesmo uma narrativa que lembra um livro ilustrado, ou ainda uma hq muito louca. Cores vivas, mudança de formato, dependendo de quem está narrando, muitas referências à arte e por aí vai.
    Valeu pela recomendação do Abutre, tinha ouvido falar, vou procurar.

    Noite na Taverna pede um tom mais sombrio na arte, tentei dar um clima soturno sem exagerar.

    Obrigado e grande abraço.

    ResponderExcluir