Total de visualizações de página

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

SATISFAÇÃO.

Uma das coisas que me dão muito prazer é ver minha criação pelo traço de outro artista. Algo comum em personagens bastante populares como Batman e Wolverine, mas não um tipo ainda obscuro como Zé Gatão (ainda mais que o nome do personagem não diz exatamente qual o teor de suas histórias e pelo que pude perceber estes dias ainda provoca risos nos ignorantes).

É bem verdade que a meu pedido, artistas bastante gabaritados fariam uma pin-up dele numa boa, tanto que no passado um dos meus planos era criar um álbum de hqs curtas com ilustrações de caras feras entre as histórias, os convidados da pesada ficaram entusiasmados (menos o Flávio Colin, que recusou), porém uma série de motivos abortaram o projeto, mas é uma grata surpresa me deparar com um desenho homenageando minha cria.

O que ilustra o post de hoje foi feito no ano passado pelo grande LANCELOTT MARTINS para seu site HQ QUADRINHOS ( http://hqquadrinhos.blogspot.com/2011/01/ze-gatao-by-eduardo-schloesser.html ) dedicada a fazer do conhecimento de todos quanto possa, o rico universo de personagens brasileiros. O Lancelott é uma espécie de gigante, desses batalhadores incansáveis pelo fortalecimento do produto nacional sem desprezar as boas coisas que os gringos produzem.



Tivemos um Zé Gatão retratado pelo artista José Carlos Braga ( http://fotolog.terra.com.br/josebraga ) e outra pelo André Rodrigues do estúdio de animação Quadro a Quadro aqui de Recife. Este do Lancelott ficou bem selvagem, ne´não?

6 comentários:

  1. Cara, fico honrado com suas palavras ainda mais pelo - "grande", pô, fico vermelho...ahahah!!! Mas, esta cria, seu personagem, ZÉ GATÃO, É SINGULAR! Temos maravilhosos personagens espalhados neste imenso Brasil a espera de uma possibilidade editorial... temos bons desenhistas e bons roteiristas. As vezes fico triste quando converso com amigos europeus que dizem demorar até mais de ano para fazer um albúm destes que voce fez por exemplo, e ainda são remunerados e aqui?! A muito custo! Fazer uma obra(este albúm) como a sua é ser verdadeiramente um SUPER-HERÓI! Salve Schlosser!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Lance, não fique vermelho, eu falei uma verdade e a verdade deve ser dita em tempo e fora de tempo.
      Vivemos dias estranhos, falam de um aumento sensível de publicações nacionais (tanto que em 2011 os independentes chamaram a atenção nas várias convenções que tiveram lugar em terras brasilis) artistas nacionais chamando a atenção lá fora, hqs sendo usado em salas de aula e etc, no entanto um mercado ainda não foi criado, ou seja, o artista brasileiro de quadrinhos ainda não pode viver deste ofício. Eu tenho uma série de teorias sobre o porque, mas não tenho tempo, nem saco (não mais) para citar aqui, noto porém que atualmente existe um gosto - pelo que eu chamaria - de hq "feita nas coxas" de conteúdo autobiográfico, um excesso de pseudo-vanguardismo e desculpas para explorar as mais variadas possibilidades desta arte e no meio disso tudo, acabaram se esquecendo de criar uma BOA história em quadrinhos como as que líamos na infância. Junte-se a isto artistas que se acham superstars e uns jornalistas posudos se achando grandes críticos e entendedores da coisa e temos um ambiente de festa onde uns poucos são convidados, ou até muitos convidados mas sem cadeira para todos à mesa.
      É como eu vejo a cena que estão pintando com tintas douradas.
      Grato por suas gentís palavras e pela divulgação.

      Excluir
  2. Fala, Eduardo! Ficou show de bola a arte do Lancelot. Parabéns a você e a ele. O blog dele é um esforço gigante em prol da hq nacional. Preciso visitar mais vezes. (fazia tempo não entrava)...
    Abração e boa semana,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso Gilberto, o Lance não só é um puta cara legal que divulga a produção nacional, também desenha muito bem, como comprova este Zé Gatão que ele fez.
      Abração.

      Excluir
  3. Realmente, ficou "esmagador". Eu que não fico no caminho! Hehehe!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra ser sincero eu também não fico na frente de um bicho desses.

      Excluir