Total de visualizações de página

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

OBRAS QUE RECOMENDO ( BOB E HARV )

Taí um gibi muito legal. 
O encontro de duas pessoas geniais nem sempre rendem obras significativas. Lembro de ter assistido a não muito tempo atrás, um filme em que reuniam Robert De Niro e Al Pacino  e achei a película presunçosa e previsível. Outro ainda trazia Marlon Brando, De Niro (de novo) e Edward Norton, e também este é esquecível. 
Nas HQs já aconteceu também de reunirem caras como Allan Moore e Todd MacFarlane e o produto da reunião ser uma piada. Acontece.
Mas não foi o caso da união do genial Robert Crumb com o esquisitasso Harvey Pekar. Não vou me delongar falando sobre a carreira de Pekar (falecido recentemente) e sua criação, AMERICAN SPLENDOR (uma HQ editada por muitos anos pelo próprio autor de forma independente, e muito elogiada pela crítica), afinal, existem com certeza pessoas mais gabaritadas pra isto. Até porque a unica coisa que li é o livro que comento e creio que isto baste por hora. Gostaria de ler a história que o Corben desenhou, mas não tenho paciência pra ficar procurando e baixando coisas da internet.
Do que trata a obra? Da vida, do cotidiano, de coisas simples que a principio não tem nenhuma relação conosco, mas que já vimos ou vivemos (embora neguemos) na rua, no trabalho, no lar. A coisa mexeu comigo também pelo fato de querer contar fatos corriqueiros em HQ, mas por motivos vários, nunca consegui. Quer dizer, já fiz isto com algumas histórias curtas de Zé Gatão, mas insiro ali sempre algum elemento de aventura escapista. Em American Splendor isto não acontece. Como diz o próprio Crumb na introdução da revista, ninguém naquelas páginas perde o controle e começa a explodir  as coisas. Não há um vilão, um herói, apenas pessoas e situações comuns. O atrativo além do desenho de Crumb, é a forma magistral, irônica e verdadeira com que Pekar narra tais fatos. Coisas do seu dia-a-dia.
As histórias são como aquelas conversas entre duas pessoas desconhecidas que você capta numa fila, num elevador, num balcão de bar. Tais assuntos muitas vezes você pega começado e muitas vezes nem saberá o final.
Uma observação precisa ser feita, Pekar editou seu gibi ao longo dos anos com artistas bem variados. Esta edição da Conrad junta todo o período em que Bob Crumb desenhou a revista.
A arte de Robert está como sempre afiada, este cara aliás, é aquela figura que faz questão de ser chata, que não gosta de nada, está sempre deprimido e tal. Não posso criticar, tenho muito disto também. Mas penso que ele é muito daquilo que desenha. A alma do cara está naqueles traços. Não é algo incomum nos artistas. Mas pouco são tão autênticos.
É um gibi leve. Sempre que leio, me divirto. Não gosto do sub-título que a editora adotou aqui ( Dois Anti-Heróis Americanos). Acho que fizeram isto pra aproveitar o barulho de um filme que fez sucesso baseado na obra de Harvey Pekar, intitulado Anti-Herói Americano, com o Paul Giamatti no papel do roteirista. Cara, não vi este filme até hoje. Mereço um tapa por isto.
Então amigos e amigas, se vocês estão de saco cheio das mesmices dos quadrinhos de heróis, mangás juvenis, biografias de autores depressivos (eu me considero um), experimente Bob e Harv. Um antídoto contra a prepotência de muitos quadrinistas.



4 comentários:

  1. Fala, Eduardo! Que bacana! Esses quadrinhos parecem mesmo bons! Devo ter por aqui o vídeo documentário sobre o Crumb, que foi feito pouco antes dele se mudar pra França, muitos anos atrás.
    Pra ler aquele quadrinho, têm que instalar o Comical, o qual deixei o link logo abaixo do Quadrinho. Seu Adobe está bom sim; o formato da hq não lembro, é CBZ ou CBR. Por isso a necessidade do Comical. É um programinha leve, muito utilizado pela rapaziada.
    Abração,

    ResponderExcluir
  2. Fala,Gilberto.
    Meu,vi num cinema da Rua Algusta (eu acho)destes que só exibem filmes arte, o documentário sobre o Crumb. achei legal mas um tanto cansativo.
    Obrigado pelas dicas, assim que me sobrar um tempinho vou tentar baixar sua HQ de novo.
    Tudo de bom.

    ResponderExcluir
  3. O filme com o Paul Giamatti é excelente! Não deixe de ver! gostei do blog! Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Marcelo, obrigado pelas palavras.
    Pretendo assistir a este filme assim que for possível.
    Abraço grande.

    ResponderExcluir