Total de visualizações de página

quarta-feira, 20 de julho de 2011

ZÉ GATÃO, PRÉVIA DO PRÓXIMO ÁLBUM.

Até o presente momento não fui informado sobre o andamento do novo álbum do felino taciturno, imagino que já esteja impresso e pronto para o lançamento na próxima sexta. Eu mesmo, ao que tudo indica, só poderei conferir no evento.
Mesmo assim, segue um preview do que será visto nele.
Pra falar a verdade, estas histórias curtas não seriam publicadas num primeiro momento, isto porque são bem antigas e foram criadas de forma, digamos, urgente. Ou seja, batia a ideia e eu interrompia qualquer trabalho que estivesse fazendo e riscava no papel sem muito planejamento, para isto eu usava os materiais mais fáceis de se manusear, como esferográficas e canetas de retroprojetor num papel sulfite. Importava mais o conteúdo que a forma. Evidentemente que não são todas, tem uma história a cores e a "NOTURNO", teve um acabamento formal. São coisas mais intimistas. Reflexões que tomaram formas de HQs.
Até que o roteirista e editor Leonardo Santana afirmou ser fã de Zé gatão, e como estas páginas já envelheceram a muito, perguntei se ele não estaria interessado em publicar algumas. Ele se entusiasmou e depois de uma reunião com outros caras da P.A.D.A. resolveram que cinco daquelas narrativas comporiam o primeiro número do que será chamado Graphic Pada. Eu adorei, é claro. Será uma tiragem limitadíssima e só será vendida pelo site da Prismarte. Assim que tiver mais informações  eu aviso aqui.
Vamos às histórias:

O álbum começa com "Right Here, Right Now", isto é quase uma brincadeira com estes telejornalismos sensacionalistas tipo "Aqui e Agora". E que fique claro desde já, ela será publicada no álbum em preto e branco.




Noturno fazia parte do CRÔNICA DO TEMPO PERDIDO da Via Lettera, mas no final acabou ficando de fora. É a história mais antiga, feita ainda num velho estilo.



A Place Where We Used To Live, é uma espécie de homenagem ao Mark Knopfler, um dos meus músicos preferidos, o título da história é também nome de uma canção do guitarrista.



Cemitérios é, assim como Noturno, baseada em fatos reais.



Por último a do talk show, criei esta HQ quase de uma tacada só. Algumas reflexões que visam satirizar os vários comentários que ouvi desde que publiquei quadrinhos pela primeira vez.



Então é isto. Se tudo der certo, a gente conversa mais amanhã, ok? Até.

2 comentários:

  1. Bacana, Eduardo! Estou curioso pra ver o álbum. Acho que pode vender tudo rapidinho. Já já providencio o meu. Se puder, posta fotos do lançamento...
    Obrigado pelos comentários lá no blog.
    Abração,

    ResponderExcluir
  2. Olá, Gilberto, tomara que o álbum o agrade (eu nem o vi ainda!) e tomara que venda tudo mesmo.
    Vamos ver como ficam as fotos do lançamento, estou sem carregador pra minha máquina, mas certamente lá não faltarão câmeras para tira-las. Sendo assim pretendo posta-las quando for possível.
    Abração.

    ResponderExcluir