Total de visualizações de página

sábado, 26 de junho de 2010

O GRANDE NESTABLO.

Hoje eu quero falar sobre um artista ainda não devidamente reconhecido pelo grande público que lê quadrinhos. Uma das pessoas mais generosas que conheço e um dos desenhistas mais versáteis e incansáveis que já tive o prazer de ver em ação. Meu amigo Nestablo. Sua pena desliza pelo papel como se não necessitasse nenhum esforço. Enquanto eu quase rasgo o papel de tanto esboçar e apagar, até conseguir o objetivo, este cara delineia como se nem estivesse pensando no que faz. Eu o conheci no ano de 98 quando atuamos juntos numa empresa de comunicação em Brasilia. Eu na parte de quadrinhos e ele no setor de animação (sim, ele também e´um excelente animador). Trabalhamos por quase dois anos para um picareta, que como tal, ficou nos devendo uma bela quantia. Sorrimos e sofremos juntos. Acho que experiências assim tendem a tornar os homens irmãos, e é como eu o considero. Algumas artes eu preciso executar no tamanho A-3 e desta forma escanear em duas partes, posto que meu scaner, como da maioria, é do tamanho A-4. Como a placa de vídeo do meu PC é muito fraca eu não tenho photoshop, recorro sempre ao Nestablo para me auxiliar em serviços urgentes. É ele quem monta as artes pra mim. Serei sempre devedor. Ele também me levanta o moral quando estou lá embaixo. São essas pessoas que Deus coloca em nosso caminho pra tornar a jornada mais suave.
Lady Dragão, Carcereiros e Zoo. Três tipos distintos de tema, de traço e de execução. Há obras como as do Allan Moore que são meticulosamente trabalhadas, buriladas, até chegar ao ponto desejado. Outras, nascem das entranhas, motivadas pela fome de transmitir uma idéia, uma visão de mundo. Penso que o Crumb pertence a este segundo grupo e também o meu amigo Nestablo.  E a visão de mundo que ele demonstra através das suas criações, são sempre bem humoradas e positivas. Suas dores (e eu sei que ele as tem) ele mascara de maneira sutil.
Seu melhor e mais completo trabalho até agora é Zoo. E não é porque O Zé Gatão faz uma ponta lá no comecinho da estória, é que ela é boa mesmo. Experimente.
 Uma das qualidades que mais admiro em seu trabalho, técnicamente falando, é sua noção de espaço dentro de um quadrinho. É algo extremamente complicado de se fazer e ele resolve com muita competência. Isto sem falar no timing para o humor.
Este meu querido amigo tem também bom gosto para seriados de tv, quadrinhos e mulheres. Fique orgulhosa, não enciumada,viu dona Regina. Eu vou nessa. Uma salva de palmas para o grande Nestablo. 
  


4 comentários:

  1. É, o que dizer além disso?
    Concordo completamente, Eduardo, especialmente quando você fala que o Neto ainda não é devidamente reconhecido - Só acrescento que coloco VOCÊ nesse balaio também! ;)

    Grande abraço,
    J.

    ResponderExcluir
  2. Caramba, Dudu!! não sei o que dizer, amigo! com certeza passamos por muita coisa juntos. Assim como nós, existem muitos outros super heróis anônimos(para se trabalhar com o que gosta é preciso ser herói, mas para trabalhar com o que se gosta e essa coisa ser arte,ainda mais no Brasil, é preciso ser um super herói! aheheheh). Se poucos tem a sorte de ter algum de nossos trabalhos em mãos, nós somos ainda mais sortudos por ter esse público fiel que sempre quer saber o que achamos sobre a vida! seja lá quantas pessoas são, uma salva de palmas para nós, eles e todos os outros que como nós se dedicam a essa arte maravilhosa de criar!

    Abração, Irmão!

    ResponderExcluir
  3. Ô James, obrigado pela parte que me toca.

    ResponderExcluir
  4. É isso Neto, nada mais a acrescentar,ou melhor, ainda há muito a ser dito,mas deixemos pra outra ocasião.
    Abçs.

    ResponderExcluir