Total de visualizações de página

terça-feira, 29 de março de 2011

OBRAS QUE RECOMENDO ( EU SOU A LENDA )


Amadas e amados, boa noite.
Aos que me enviaram votos pelas melhoras do meu pai, vai aí uma boa notícia, ele saiu da UTI e já está se recuperando num quarto no hospital. Obrigado a todos.

Hoje quero falar sobre a excelente adaptação em quadrinhos do famoso livro "EU SOU A LENDA" da autoria de Richard Matheson. A obra foi adaptada por Steve Niles e Elman Brown.
O grande escritor Stephen King na sua obra, "A DANÇA MACABRA" (uma análise profunda do horror na literatura, cinema e televisão, que aliás achei prolixo e mortalmente chato), dedica muitas linhas ao livro de Matheson. Sinceramente nunca li o original, o que sabia dele antes desta HQ, foi assistindo as adaptações feitas pelo cinema. Parece que teve um filme ainda na década de 60 se não me engano, mas gostei bastante daquele que chamaram de "A ÚLTIMA ESPERANÇA DA TERRA" com o saudoso Charlton Heston, nos anos 70. Filme legal. Já este último com o Will Smith, embora bem intencionado, peca por efeitos CGI sofríveis e não lembra em quase nada o livro de Matheson.
Trata-se da história Robert Neville, um cara que, não se sabe a razão, é imune a uma praga que dizimou toda a população da terra, ou seja é o único homem vivo do planeta. Durante o dia ele sofre com solidão e conjecturas e a noite tem que lutar contra....vampiros. Isto mesmo, todos morreram e se tornaram vampiros e os próximos a Neville, vão acossa-lo em noites de terror.
 Durante o dia ele reforça sua casa contra os ataques, sai às ruas desertas, se armazenando de alimentos enlatados, entrando nas casas e enfiando estacas no peitos dos vampiros que "dormem" e tenta encontrar explicações para o que aconteceu com o mundo.
Parece que os especialistas no assunto querem acreditar que Matheson, um escritor muito premiado por seus livros de ficção e terror, escreveu este livro como uma metáfora para o problema da guerra fria, ou a paranóia de que o EUA foi vítima nos anos 50 (algo comum na literatura da época) dos experimentos nucleares. A mim me pareceu que ele tentava de alguma forma encontrar uma explicação para o mito do vampiro. Mas sei lá, tentar racionalizar muito em cima de uma obra de ficção creio que se subtrai muito de sua fantasia e capacidade de entreter. Tento mergulhar de cabeça no problema do protagonista e me envolver o mais que possa, para assim sentir suas dúvidas e aflições. Uma forma de não pensar nos meus próprios problemas. O livro de Matheson é angustiante. Há suspense em cada página.
Como já disse, não li o livro original, mas quero crer que esta adaptação para os quadrinhos seja bem fiel, uma porque ela é feita por Steve Niles, um amante do gênero, melhor conhecido por sua obra "30 DIAS DE NOITE", e também porque o livro parece mais um romance fartamente ilustrado, há, é claro narrativa em quadrinhos realizada de forma competente por Elman Brown, de quem nunca tinha ouvido falar antes, mas no geral há muitos trechos longos de palavras que parecem ter sido extraídos diretamente do livro.
Os filmes usam muito palidamente o conceito da literatura, até entendo o porquê. Na escrita, o autor nos empurra dentro da mente de Neville, fazendo-nos sentir sua solidão e angustia. Em filmes você tem que se valer de recursos visuais, e nestes casos o conceito se perde.
Enfim, esta edição da Devir, creio que é ítem obrigatório pra quem curte uma boa obra de ficção e horror.

2 comentários:

  1. Fala, Eduardo! Parece muito bom. Vou colocar na minha lista pra próxima FestComics. Força e saúde para o seu pai.
    Abração,

    ResponderExcluir
  2. Eu acho uma excelente aquisição pra quem gosta do gênero.
    Obrigadão e forte abraço.

    ResponderExcluir