Total de visualizações de página

segunda-feira, 21 de março de 2011

BROTHERS


Boa noite a todos.
Pra variar o dia hoje começou fervendo. Espero que seja apenas impressão minha, mas a quentura parece estar aumentando dia após dia. Provavelmente a medida que vou envelhecendo, diminua a minha resistencia ao clima.
Mas... será? Me informaram, dias antes da minha viagem a Sampa que por lá fazia um forte calor, de fato estava mesmo, mas não dá pra comparar com a alta temperatura do litoral pernambucano. Não sei quanto aos demais estados do Nordeste, pois não conheço, mas o calor por aqui está matador, e isto me altera o humor e mina a minha produção. Contudo, nada podemos fazer a respeito, senão agradecer a Deus por termos energia elétrica e ventiladores para amenizar o desconforto.
De resto, estou na expectativa para a próxima edição de Zé Gatão. Na semana passada me reuni com o Léo Santana para acertar alguns detalhes do projeto. Será algo modesto, uma revista no formato álbum de no máximo 52 páginas. Ela conterá cinco ou seis histórias curtas que criei entre os anos de 1998 a 2006. Deverá estar saindo daqui a dois meses, se tanto. Novidades, aviso aqui, se Deus quiser.
Bem, as artes de hoje, né? Para os que me leem desde o início, não é segredo nenhum que nutro pelos meus irmãos um amor incondicional. Isto por muito tempo se refletiu em muitas das minhas pinturas no princípio da minha (digamos assim) carreira. Todas as vezes que eu me atrevia a pintar algo (quase sempre no estilo Frazetta ou Boris) eu os usava como modelos. Estas telas são dos primórdios. Os dois mais velhos acima (mais velhos depois de mim, que fique claro) e o caçula abaixo.
Sabem, é comum temos problemas com a família, mas eu que não sou dado a conselhos, me atrevo a dar um:
Ame sua família, seus pais e irmãos. São o bem mais importante (materialmente falando). A vida passa depressa, procure conhecer seus pais, sua história. Mesmo que não sejam de falar a respeito, procure saber deles através de um tio ou melhor amigo que tenham. Seja amigo do seus irmãos ou irmãs, alguém já disse que são a ponte com o seu passado e é quem vai apoia-lo no futuro.
Eu e meus irmãos nos amamos e nos amparamos. Glórias a Jesus por isto.
Sei que nem todos tem esta boa sorte, mas procure tentar.
Aos que compartilham comigo a alegria de ter caras tão maravilhosos sempre presentes (mesmo à distância), entenderão porquê sempre os homenageei. Mesmo em tão modestas pinturas.

4 comentários:

  1. Fala, Eduardo! Que bom saber que seu novo álbum do Zé Gatão está tão próximo da publicação. Dois meses é quase nada. E força na peruca por aí pra aguentar esse calor. Por aqui já tá fazendo um friozinho...
    Abração,

    ResponderExcluir
  2. Valeu Gilberto. Grato pelas palavras.
    Realmente tem que ter paciência pra suportar este calor.
    Foi legal o evento do Celso ?
    Abçs.

    ResponderExcluir
  3. Rapaz, bota legal nisso! O Celso é gente boa demais! E os trabalhos são de cair o queixo mesmo. Tem fotos no meu blog.
    Abração,

    ResponderExcluir
  4. Posso imaginar, dei uma olhada nas fotos do seu blog. Muito fera! Parabéns!.
    Valeu.

    ResponderExcluir