Total de visualizações de página

terça-feira, 26 de novembro de 2013

APENAS ESBOÇOS E NADA MAIS.



Definitivamente perdi leitores deste blog. O número de visualizações caiu drasticamente. Deve ser, com certeza por causa do aviso de conteúdo adulto. Este espaço continua o mesmo mas a maioria não sabe disto, pensam, talvez, que ele agora contenha imagens pornográficas ou textos subversivos, sei lá. Bem, já tentei reverter o processo, mas não sei como esta joça funciona direito até hoje, e por outro lado, quem se espantou dificilmente vai voltar. Deixemos assim por enquanto. Importa mesmo são os que continuam me acompanhando e que gostam do meu trabalho, independente do conteúdo.

Tenho trabalhado em câmera lenta. Didáticos não inspiram muito. Estou me sentido estranho, não exatamente no corpo, apesar de muita coisa nele não estar reagindo como acho que deveria, a dor nos calcanhares que me atormenta quando caminho um trecho mais longo continua, associada a uma perene fadiga muscular, mas é mais o fator psicológico que me incomoda. Uma tristeza muito grande me acossa já faz um bom tempo.

Tem algumas coisas que dão mesmo preguiça, cortar as unhas é uma delas, as minhas estão bem aparadas, mas a barba está de uma semana, começa a coçar. É algo tão simples e que demora tão pouco tirar, mas eu vou postergando o máximo que posso, nem sei porque. Ainda bem que minha mulher não se incomoda com isto.
Sabem, se pudesse não sairia debaixo do chuveiro frio. Queria também que o tempo não passasse tão depressa, nunca dá tempo de fazer tudo o que queria.

Nem sei se estes esboços já deram as caras por aqui, realmente não lembro.

Cuidem-se, amadas e amados, são tempos difíceis.





10 comentários:

  1. Eduardo, este aviso de conteúdo adulto me expulsou por um tempo, tenho só 17 anos e o google me impedia de entrar no blog. Hoje eu quis tentar sem logar no companheiro google, só assim consegui visualizar. O melhor a fazer é tirar esse impedimento, principalmente pelas pessoas que tentarão mais de uma vez entrar aqui.
    Caso precise de ajuda, entra em contato: mate.shounen@gmail.com

    Não se deixe abater, sei bem como são esses péssimos dias. Tente dar um tempo de fazer NADA, comigo funciona. Por exemplo, sai de casa para socializar-se com amigos que não vê a algum tempo. =D
    Ótimos esboços. Boa sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Matheus, obrigado pelas palavras de apoio, são MUITO importantes. Não tem pra onde correr, quando vamos envelhecendo, tendo que batalhar mais do nunca pela sobrevivência, nos tornamos suscetíveis ao máximo. Infelizmente, aqui onde vivo estou isolado, não há amigos com pontos em comum, há apenas um e ele tem a vida dele. Mas Deus me deu uma boa esposa e a arte para me ajudar a caminhar nem tão solitário por esta estrada.

      Grato pela dica. Assim que puder vou pedir uma ajuda para tirar esta restrição e ver se o blog volta a ser mais visualizado.

      Forte abraço.

      Excluir
  2. Este final de ano, também tem me deixado chateado: dores de cabeça com atendentes da OI, pra cancelar uma m#%&@ de plano que não aceitei pagar... com uma loja que não libera meu computador novo há quase uma semana e se fosse com uma multifuncional, seria a mesma po##@... um amigo meu que não teve o cacife de me convidar por e-mail ou telefone (saco!) pra um evento de final de semana, mesmo que eu avisasse que eu faria um bico e só por isso, queimou comigo (hipócrita!)... o mesmo babaca disse que ia em tal evento em dezembro (tem nome na lista de convidados), mas não o gurpo em que também faço parte?! Depois, vem com a ladainha de que foi "problema de logística"!! Que inferno, cara!!! Tá me deixando com cabelo branco, mas nem por isso, vou me matar! Não, mesmo! Não sou um suicida bunda mole metido a terrorista! Peço desculpas o meu desabafo.

    Fora isso, on tem achei exemplares dos livros do ZÉ GATÃO (mas, vou levar um, outra hora) numa revistaria bacana (a TUTATIS, de Porto Alegre) em que fui comprar ingressos pro ANIMA HEROES (o evento em que o boçal mencionado disse que pretende ir ou não). Vou com meu irmão cobrir o evento e pela porta da frente. Transformo raiva em determinação e "o resto que atrapalha, eu atropelo" (gostou desta?).

    Saúde pra ti!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Anderson, não se deixe abater, levante a cabeça e siga em frente, atendentes de empresas telefônicas e "amigos" que de amigo nada tem, não podem ser obstáculos ao nosso bem viver, por mais difícil que isto possa parecer. Sei bem como é isto. É muito foda!

      Legal que tenha Zé Gatão em lojas por aí, sinal de que ele está alcançando outros pontos deste enorme país.

      Fico no aguardo da sua postagem por mais este evento.

      Abração e obrigado.

      Excluir
  3. Oi, Schloesser!

    Concordo com o Matheus. Deve ter um jeito de tirar esse aviso do blog. É importante que seus novos leitores se sintam confortáveis para conhecer melhor seu trabalho, mesmo que depois eles prefiram te acompanhar no Facebook. Acho que foi isso que aconteceu com os leitores antigos.

    Estou na metade do Memento Mori. O desenho é de tirar o fôlego. Aquela página inteira com o dragão de Komodo armado até os dentes ficou ótima. Tenho horror a esse bicho, mas até fiquei com pena quando o mataram. Estava tão bonito. Olha, a revista melhorou em tudo, desenho, ritmo, trama, personagens. Estou torcendo pra que mantenha esse pique até o fim.

    Quanto aos aperreios da vida, tente pegar leve. Sei que não é fácil. Procure alguma atividade diferente que você e a Verônica possam fazer juntos. Essas ondas de tristeza passam mais rápido quando encontramos algo que nos interesse.

    Abraço pra vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carla, vou tentar tirar este aviso do blog, assim que for possível.

      A tal tristeza já é uma companheira de longa data, falo sobre ela como uma velha conhecida inoportuna, penso que ela me ajudou a compor algumas de minhas obras mais expressivas, tem muito dela no Zé Gatão, algumas das causas dela aparecer de vez em quando na minha vida é a falta de pessoas amadas que estão muito distantes e a impossibilidade de levar alguns planos a cabo e coisas do tipo. Dá pra ir levando. O problema é impedir que ela tome proporções que me tirem o ânimo até para o trabalho, por enquanto vou domando a situação. Mas é só comigo, a Vera está bem. Mas agradeço muito suas palavras e sugestões.

      Fico feliz que o Memento Mori esteja te agradando. Sabe, encontrei pessoas que se frustraram porque não teve um embate físico entre o Dragão de Komodo e o felino taciturno, mas eu quis fugir do clichê. Garanto que o padrão se mantêm até o fim e se intensifica muito em Zé Gatão - Daqui Pra Eternidade, a conclusão do épico.

      Abração.

      Excluir
    2. Oi, Schloesser! Ainda não terminei de ler, mas voltei pra dizer que achei o fim da picada o que aqueles bichos canalhas fizeram com o galo. Espero que a justiça seja feita. Quanto ao fim que você escolheu pro dragão de Komodo, só lamentei porque era um personagem bonito (no sentido de complexo e bem-desenhado), mas gostei. Tive a mesma sensação quanto ao porco-espinho da primeira revista. Era lindo e morreu rápido. Quem mandou ser um "sub-vilão"? O Zé Gatão não pode sair embolachando qualquer mequetrefe senão a história vira brincadeira de moleque.
      Ah, sabe uma outra coisa que achei legal? As duas "luas" no céu.
      Bom, chega de comentar aos pouquinhos. Abraço! Fui.

      Excluir
    3. Sim, Carla, os canalhas terão o que merecem no decorrer da narrativa, mas só em Zé Gatão - Daqui Para A Eternidade, o álbum que encerra este drama.

      Na verdade nem sei porque botei duas luas no céu. Meu universo antropomorfo não fica num outro planeta, acho que quis mesmo dar mais um tom fantástico num mundo fantástico por si só.

      Um puta abraço.

      Excluir
  4. Bacana os esboços. Só não lembro do do meio. Os outros creio, já pintaram por aqui. Mas sempre é bom rever.
    Entrando e saindo rápido, pois ainda sem net. estou usando Lan house.
    Bom final de semana pra vc e a Verônica.
    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vê, sua memória está melhor que a minha, meu caro.
      Grato e um bom fim de semana pra você e sua companheira.

      Excluir