Total de visualizações de página

quinta-feira, 22 de julho de 2010

CLARA DOS ANJOS ( 04 )

Estou procurando mesclar trabalhos atuais com artes antigas, estas últimas são uma forma de matar as saudades, afinal cada pintura representa um ciclo na vida, é como aquela foto que captura um momento e o congela para sempre. Na verdade, eu creio que a ilustração vai muito além da fotografia. São diversos fatores envolvidos; a escolha do tema, do material, se foi encomendada, o clima no qual se trabalha e assim por diante. Cria-se uma aura em torno dela, e ela passa a simbolizar um instante único, que só quela imagem pode trazer de volta. Como uma música que marca uma época ( pensando bem, a arte de fotografar deve passar pelo mesmo processo, contudo, sou desenhista, não fotografo, então falo daquilo que sei ).
Um dos motivos deste blog existir é exatamente expor trabalhos que estavam esquecidos em envelopes ou pastas. Claro, vai chegar um momento em que não terei mais nenhum desenho antigo para mostrar, mas aí já terei cumprido a tarefa de dividi-los com você, que tem a fineza de me visitar e aprecia meus traços, e ainda por cima tem a paciência de ler as minhas pretensiosas palavras.
Porém, as imagens que apresento hoje é da minha safra mais recente. É de Clara dos Anjos e saiu do forno agorinha e quase me queimou a mão. Já afirmei diversas vezes que raramente fico satisfeito com minha arte, mas destas eu gostei.
As expressões da velha e suas filhas, e na segunda peça em particular, o ângulo pouco usual para uma ilustração de livro, como se no bar, naquela época, ouvesse uma câmera de segurança. De bônus, como é de praxe, vai junto um esboço.
E é isso, por hoje é só.



Nenhum comentário:

Postar um comentário