Total de visualizações de página

domingo, 12 de setembro de 2010

O LOBO E AS OVELHAS.

Caramba, já faz um bom tempo que não vejo meus irmãos!
Dois anos?
Mais?
Mais com certeza. A saudade é tanta que dói. Somos quatro. Temos uma ligação muito forte. Meus irmãos são meus melhores amigos e os melhores amigos que alguém pode sonhar em ter. Sou suspeito pra falar?  Não.  É fato. As pessoas ligadas a eles podem testemunhar. São íntegros, dedicados e sinceros. Venceram na vida sob as condições mais adversas.
Teve o toque DIVINO em nossas vidas? Com certeza. E Glória a Deus por isto!
A arte que ilustra este post foi feita com sanguinea sobre um sulfite, papel que não ajuda este tipo de técnica, mas eu tinha que ser rápido na conclusão para inseri-lo numa revista que mostrava o passo a passo de técnicas de desenho.
Achei adequada para ilustrar este texto pois ao lado de meus irmãos me vejo como este lobo. Não, não sou um predador, nem eles são seres angelicais indefesos, nada disso. É que na condição de mais velho, paternalista que sou, me vejo como um guardião. Ademais o que me torna diferente é que ainda não atingi o grau de maturidade deles. Parece até que sou o caçula, pois as vezes sinto que ainda não encontrei meu lugar no mundo. E os três sempre foram faróis que me ajudam a encontrar o caminho. Nunca me faltou palavra de apoio ou ajuda financeira. Declarações de amor públicas são desnecessárias? Talvez, mas porque não deixar registrado?
Aos três, obrigado por tudo, que Deus os abençõe.
AMO vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário