Total de visualizações de página

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

OBRAS QUE RECOMENDO: LOGICOMIX

Rapaz, já estamos praticamente no meio do mês de setembro e eu nem digeri direito o peru do último natal. O comentário é clichê mas o tempo está passando rápido demais. Como não se pode fazer nada a respeito, vamos relaxar e aproveitar os bons momentos enquanto podemos. Vamos saborear este morango tão apetitoso, afinal um tigre nos espera lá embaixo e outro nos espreita lá em cima.
Vou inaugurar hoje mais uma série neste blog ( esta promete ser mais duradoura ). OBRAS QUE RECOMENDO. Nela vou comentar a respeito de gibis ou livros que na minha humilde opinião vale a pena ter na sua coleção. Aproveito também pra anunciar outras séries : ARTISTAS QUE ME INFLUÊNCIARAM e OS MELHORES QUADRINHOS DE TODOS OS TEMPOS. Mas estas duas ficam mais pra frente se Deus quiser.
Antes de mais nada, advirto que não sou crítico de coisa alguma. Não tenho formação pra tanto, no máximo faço uma recomendação como leitor e fã da nona arte. Crítica eu deixo para os "críticos".
Logicomix foi a última hq que li. Na verdade ela nem é minha, pertence ao meu irmão que é Estatístico.

Seria uma obra aos iniciados em matemática, matéria na qual sou totalmente analfabeto ( a única coisa que sei é que 2+2 é igual a 22 ). Mas voltando ao assunto, os que apreciam a matemática encontrarão neste ivro um prato cheio, mas aqueles assim como eu, também poderão apreciar e se divertir.  É uma obra por demais interessante por fazer acima de tudo, uso das diversas ferramentas narrativas para contar a história, no caso a biografia de Bertrand Russel, um dos pilares da matemática moderna, aliás a história de Russel é o fio condutor da saga que apresenta outros nomes célebres, contemporâneos do personagem.  Os argumentistas criaram uma hq envolvente do começo ao fim, o desenhista usa o recurso da linha clara com o máximo de expressividade que o recurso permite; as cores, trabalho da esposa do artista, está muito sóbria. Pelo visto, quadrinhos pintados a mão como faz o Liberatore está mesmo sendo relegado ao passado (pobre de mim). São todos autores gregos. Eu não sabia que na Grécia se faz quadrinhos com tanta competência (ou será um caso isolado?). Sei lá, preciso pesquisar depois com calma. 
Bem, se você é daqueles que  tem azia só de ouvir falar em super-heróis e suspira fundo ao ver aquele álbum de tirinhas de cartunistas superestimados, vale a pena ler Logicomix. Você vai constatar que este livro é um antídoto e que nem tudo está perdido no mundo dos quadrinhos.



Uma observação, as imagens e o vídeo que capturei na net, estão em inglês, mas caso você não saiba, o livro foi publicado no Brasil pela Martins Fontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário