Total de visualizações de página

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

HÉRCULES ( 02 )


Acordei, como tem sido nos dois últimos dias, com dificuldades para engolir até saliva. As primeiras luzes da manhã  também despertavam. Olhei pela janela ainda a ponto de ver a madrugada acenando triste, molhada e perplexa com a chuva torrencial. O mundo anda louco mesmo, nem as chuvas sabem mais qual o período certo para cair. Não demora muito, a noite não saberá mais qual o horário de substituir o dia.
Esvaziei a bexiga e  deitei de novo meu corpo alquebrado na cama, torcendo pra não perder o sono de vez.
Em vão.
O tempo nublado e escuro não durou muito. Foi expulso pelo sol furioso, que de forma implacável lambeu toda água das calhas e das calçadas. E continua lá fora rosnando como um mastim raivoso.
Louvado seja Deus, pelo sol e pela chuva.
Esta é a semana "Hércules". Pois bem, sabemos que o Leão de Neméia foi estrangulado pelo herói grego, mas eu queria uma outra abordagem, algo diferente do que já foi representado a exaustão pelos mais diversos artistas através dos tempos. A pele do felino era invulnerável, mas nada se falou sobre seus ossos, então meti na cachola que na minha versão, Hércules primeiro partiria a espinha do bicho, para só depois sufoca-lo.
Eu e minhas idéias, fracassei no intento. Mostrar o valentão dobrando o dorso da fera sem que ficasse chocante demais para o público alvo e ainda valorizar a figura do paladino, se mostrou uma tarefa (com o perdão do trocadilho) hercúlea. Foram diversos rabiscos e até agora não fiquei satisfeito. Hoje temos alguns esboços e uma finalização a bico de pena.
A versão colorida fica para amanhã, se Deus quiser.


2 comentários:

  1. Caraca, Dudu!!! todos estão excelentes! ainda não tinha visto essas imagens! parabéns, cara!!!

    ResponderExcluir
  2. Valeu amigo, muito obrigado.
    As vezes encaçapo algumas bolas.

    ResponderExcluir