Total de visualizações de página

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

RISCOS E RABISCOS ( 01 )



Hoje estou um pouco melhor. O calor vai recrudescendo mas a cabeça já não me dói tanto. Preciso mesmo marcar uma consulta. Deus me livre de ser acometido por um AVC !
A pouco embarquei minha mãe de volta à sua rotina em Brasília, e eu volto pra minha. Retorno depois de uma folga de 10 dias para meu pequeno estúdio cheio de livros e gibis empilhados, para minha prancheta, companheira de muitos anos, para desenvolver algumas novas artes para um novo curso.
Será que estas revistas  de bancas de jornais poderiam mesmo ajudar os aspirantes a desenhista encontrarem um atalho para a tortuosa estrada onde pisam os artistas já consagrados? Será? A dúvida reside no fato de eu mesmo nunca ter encontrado tal atalho e por conseguinte jamais ter pisado em referida estrada. Tenho recebido retornos satisfatórios, mas sempre acho que é pretensão demais da minha parte pensar que o que eu crio possa fazer alguma diferença. Bah, quanta baboseira estou dizendo aqui! É sempre assim, Quando começo sou capaz de divagar interminavelmente embora não goste, ou admita faze-lo.
Lembram daquele curso de Anatomia Feminina da Opera Gráphica que está esgotado? Pois bem, parece mesmo que ele vai ser reeditado. Só que desta vez, por um outro selo e outro formato. Entraram em contato comigo pedindo permissão. Falta acertar os detalhes. Quando a coisa estiver firmada eu comunico aqui a quem possa interessar.
E já que o assunto é este, aqui temos alguns estudos de formas e movimentos. Estes rabiscos que vamos fazendo quase sem pensar, procurando uma idéia, um caminho, uma resposta.... As vezes vem, outras não.
Desenhar em muitos momentos é uma forma de sentir prazer, outras, um ato de masoquismo.
Por hoje, já "filosofei" demais.

4 comentários:

  1. Fala, Eduardo! Acho que seu esforço em tentar ensinar através dessas revistas e livros é muito válido. Logicamente não vai funcionar com todo mundo. É a lei 20/80. 80% dos nossos esforços vão resultar em +/- 20% dos nossos resultados. Apenas 20% dos que compram essas revistas vão obter resultados positivos. É a vida.
    O legal é que hoje em dia temos muita opção pra quem quer aprender desenho. Lembro que quando era adolescente havia pouca coisa. Livros importados e uma coisa aqui e ali. E hoje ainda têm a internet.
    Vamos cuidar dessa saúde. A vida é preciosa demais!!!
    Abraço,

    ResponderExcluir
  2. Du, mas é claro que essas revistas de banca ajudam os aspirantes à desenhistas! Conheço muita gente que começou com esses cursos, alguns devem ter até recebido a sua ajuda neles! Eu adoraria aprender a desenhar figuras humanas com seus cursos, mas acho que já estou velho, sabe? E pau que nasce torto, nunca se endireita endireita, menina que requebra, mãe, pega na cabeça... Segura o Tchan, amarra o Tchan, segura o Tchan-tchan-tchan-tchan-tchan...!!! (risos)

    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  3. Salve, Gilberto.
    Sua análise dos fatos são muito interessantes e pertinentes. Legal.
    Eu também na minha adolescencia senti muita falta destes manuais. Os que haviam, eram livros caros dirigidos às poucas escolas de arte existentes, como um livrão bacana do Jaime Cortez que vi certa vez. Nos EUA eles existem desde sempre.
    Então continuemos no esforço de ajudar a moçada que pretender usar seu talento natural pra trazer mais graça e colorido ao branco do papel.
    Obrigado e um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Mister Brasil, eu diria que nunca é tarde pra começar a desenhar. Deixe de preguiça, apanhe um lápis papel, esqueça a borracha, pegue alguns dos meus cursos de preferencia e começe já. É uma ordem!
    Abração.

    ResponderExcluir