Total de visualizações de página

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

PUNISHER



Este Justiceiro é o último do meu portfólio de Super-Heróis. Mas certamente não será o derradeiro personagem deste universo de seres fantásticos que retratarei. Pretendo voltar a eles, com outras técnicas, inclusive. Este foi pintado a óleo sobre tela. Como sempre, a figura acima foi fotografada do original, a de baixo é um detalhe que reproduzi no meu scaner.
Vendo toda esta onda de violência, bandidos covardes ganhando espaço, cada vez mais ousados, uma parcela da sociedade que os protege (PNDH-3), políticos que não tem nenhuma intenção de rever o código penal, toda esta covardia em cima dos policiais (os verdadeiros heróis dos nossos tempos),  a figura do Justiceiro me inspirou a escrever um texto longo sobre o assunto. Mas querem saber? Acho que não vale a pena. No fim serão apenas palavras que a maioria usará contra mim mais tarde. Estou cansado disto tudo. Farto de falsa bondade, de cegos que não querem ver. Os profetas (os verdadeiros) continuam pregando no deserto. Quem os ouvirá?

4 comentários:

  1. Caramba, Du! Justiceiro assim nem precisa de arma. Ele chega e a bandidagem já se borra. Gostei bastante! Lembram as primeiras capas aerografadas que vi de revistinhas da Abril nos anos 80. Ficava pensando: caraca, por que é que todo o gibi não pode ser desse jeito? Só depois de muitos anos, depois de ter conhecido grandes artistas das tintas é que vi o trabalhão que daria uma revista inteira com essa qualidade.
    Abração!!!

    ResponderExcluir
  2. Usou o Larry Scott como modelo? Com esses braços tão perfeitos só pode ter sido...

    ResponderExcluir
  3. Hello, Mr. Brazil, grato pelo incentivo.
    Sabia que teve (ou ainda tem?) um artista espanhol chamado Vicente Segrelhes que pintava todas as suas HQs a óleo? Sua série intitulada "O Mercenário" fez muito sucesso na Europa durante a década de 80. Depois apareceu o fera Alex Ross com seus quadrinhos aquarelados.
    Bem, HQs pintadas com técnicas assim dão muito trabalho mesmo.
    Abração.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Kaique. Cara não lembro quem eu usei de modelo pra esta arte, deve ter sido o Gary Straydon, mas o Scott não foi.
    Valeu.
    Abraços.

    ResponderExcluir