Total de visualizações de página

terça-feira, 10 de agosto de 2010

HERÓIS DA INFÂNCIA ( BATMAN ) .


Ano de 1969. Morávamos eu, meus pais e minha avó neste período, na casa de uma alemã,  Dona Bárbara, uma amiga do velho Schloesser, meu avô, que tinha falecido não havia muito tempo. Ficava em Cumbica (SP) próximo à base aérea. Foi neste ano que meu irmão Gil nasceu, lembro da noite em que ele veio pra casa envolto num imaculado cobertor amarelo. Ele chegou primeiro, eu fiquei tomando conta dele, enquanto meu pai e meu tio improvisavam uma forma de subir minha mãe que tinha feito cesariana, pelos íngremes degraus que davam acesso à casa. Eles a trouxeram escada acima sentada numa cadeira. Devo enfatizar que não consultei meus pais para relatar isto aqui, valendo-me tão somente das minhas memórias de infante. Portanto, talvez um detalhe ou outro possa ter me escapado. Mas o cobertor amarelo e minha mãe chegando na cadeira, eu não poderia esquecer.
Como não posso ouvidar a primeira vez que vi o homem-morcego estampado na capa de uma revista da Ebal. Como sei que era da Ebal? Porque só podia ser.
Não conseguia tirar os olhos daquela imagem. Pelo que lembro, o Batman, não era o personagem central,
haviam outros heróis na cena, mas não me pergunte quem eram, não dava pra tirar os olhos do morcegão. Sua imagem enigmática não é facilmente esquecível.
 Meu segundo contato com ele foi através do famoso seriado de tv com o Adan West e Burt Ward. Eu ficava eletrizado a cada episódio.
Depois disso tive o prazer de ter em mãos a fantástica série do Neal Adams, um dos maiores quadrinistas de todos os tempos.
É claro que "O Cavaleiro das Trevas" do Frank Miller merece destaque.
Os desenhos animados com traço do Bruce Timm são incríveis.
No cinema, o Tim Burton foi o que melhor caracterizou a figura do herói. O visual era negro e sem todas essas firulas que inventam filme após filme, transformando o vigilante num tipo saido de um baile de carnaval. Os filmes do Chris Nolan, embora ótimos, também pecam por este detalhe.
A pintura que ilustra este post, foi feita a óleo sobre uma chapa de papelão e integra o meu portfólio de heróis. Considero um dos meus melhores trabalhos. Devo dizer sem modéstia que ela tem todo um clima e imponência típicos inerentes ao protagonista.
Lógicamente, hoje eu faria algo bem diferente, alguma coisa mais perto do real, com dobras de roupas, fivelas e todas essas coisas que enfeiam um visual já alegórico. Quem sabe eu faça? Se me pagarem...
Postei duas imagens da mesma pintura, a de cima, tem mais brilho, foi fotografada com câmera digital, esta abaixo, escaneei do original. Enjoy.

2 comentários:

  1. papelão???
    fiquei com vergonha da minha falta de criatividade agora!!! também adoro fazer desenhos usando algo que seja impesável, ou incomum, mas papelão ainda não tinha passado pela minha cabeça!
    ficou lindo!
    e fala serio, o melhor herói da dc é o batman, tbm como seus vilões, são os mais fascinantes e até mesmo cativantes!!!

    ResponderExcluir
  2. Antigamente eu tinha essa mania de improvisar suportes, mas mais pra compensar a falta de material original que qualquer outra coisa. No caso deste Batman o papelão é aquele que sustém camisas sociais.
    Sim, os vilões do Batman são tão loucos que chegam a dar agonia.
    Obrigado pelo elogio e visita.

    ResponderExcluir